• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Mosassauro, o extinto e temido predador marinho

POR Bruno Dias    EM Curiosidades      01/11/19 às 19h20

Muitas criaturas, que viveram no nosso planeta, podem ser consideradas assustadoras. As grandes criaturas marinhas foram, e ainda são, bastante comuns no imaginário dos navegantes. Existem referências, até nos dias atuais, de monstros marinhos. Como, por exemplo, o do Monstro de Lago Ness e o Kraken, uma das mais antigas lendas. No século XVI, os europeus acreditavam que, quando chegavam no fim do mar, havia monstros marinhos.

Mesmo sabendo que eles não passam de lendas, os répteis marinhos,que existiram antes de nós habitarmos o planeta, podem ser chamados e descritos como monstros marinhos. Uma família, em particular, é a dos Mosasauridae.

Eles eram verdadeiros monstros marinhos e aterrorizavam os mares, no período cretáceo, aproximadamente 145 a 65,5 milhões de anos atrás. E pesquisas recentes mostram que os mosassauros podem ter sido nadadores muito mais poderosos do que se imaginava.

Nessa família, existiam muitas espécies e subespécies. Um exemplo era o Dallasaurus. O animal tinham menos de um metro de comprimento. Mas outros tinham tamanhos realmente monstruosos, chegando a 15,2 metros.

Os crânios desses animais se parecem com os de seus parentes modernos, os lagartos-monitor. Eles tinham corpos alongados e caudas de jacaré. Além de enormes, suas mandíbulas eram poderosas com duas fileiras de dentes afiados. E mesmo sendo gigantescos, eles nadavam super rápido.

Criaturas

Um dos porquês disso ser possível, é por causa do seu forte golpe no peito. Os cientistas se perguntavam como uma criatura tão grande, podia se mover tão rápido. E os pesquisadores do Museu de História Natural, do Condado de Los Angeles, analisaram os fósseis do Plotossauro. Esse mosassauro, em particular, tinha um corpo fusiforme mais aerodinâmico, nadadeiras mais finas e uma barbatana caudal bastante poderosa.

Então, os cientistas entenderam que esses antigos monstros marinhos tinham cinturões peitorais grandes e poderosos. Em suma, eram ossos que sustentavam os membros anteriores, que tinham forma de pá. De acordo com um fonte de pesquisa, o plotossauro e seus parentes usavam suas caudas para os impulsionar pela água em longas distâncias.

Essa cintura peitoral era assimétrica. E esse sinal mostrava que o plotossauro usava um forte movimento, de puxar para baixo, conhecido como adução. A análise sugere que os mosassauros faziam um movimento no peito, com aqueles membros anteriores parecidos com os feitos por remos. E isso os dava um impulso rápido em rajadas curtas.

Gigantes

Juntando com a cauda maciçamente forte, esses monstros tinham poderosas nadadeiras de longa distância, mas que também se destacavam em sprints de curta distância por causa de seus membros anteriores. Por isso, os mosassauros são os únicos entre as criaturas de quatro membros vivas ou não.

Engana-se quem acha que esses animais gigantescos reinavam sozinhos. Os mosassauros tinham muita concorrência por comida com outros répteis marinhos gigantes. Um deles era o plesiossauros, que era conhecido por seu pescoço muito longo. E os ictiossauros, que se pareciam com os golfinhos.

Mas mesmo que a concorrência existisse, de acordo com o Britannica, existiam várias presas para todos esses predadores. Não existia uma escassez de peixes. Além também dos mosassauros se alimentarem de amonitas e chocos.

Mesmo com o seu sucesso no reino animal, os mosassauros foram extintos junto com os dinossauros,há 66 milhões de anos. Essa extinção foi uma boa coisa para nós, já que alguns deles eram grandes o suficiente, para engolir um humano adulto inteiro, sem muito esforço.

Próxima Matéria
Via   Ancient code  
Imagens Ancient code
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+