• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Mudança climática pode ser responsável por morsas estarem ''pulando'' de penhascos, entenda

POR Maria Ritha Paixão    EM Natureza      16/04/19 às 15h25

Se você achava que a velha expressão "morrer de calor"era uma simples brincadeira, se enganou. O aquecimento global é verdadeiro e o clima vem sofrendo mudanças. As morsas russas se lançam de penhascos por causa desse calor excessivo. É de fato "um calor de matar".

Uma nova série lançada pela Netflix, chamada "Our Planet", é exclusiva para mostrar a vida selvagem como "Planet Earth" e "Blue Planet". O narrador narrador das aventuras selvagens da série diz que a culpa das morsas se lançarem penhasco abaixo é da mudança drástica climática que vem acontecendo no Ártico.

Para descansar do clima escaldante, as morsas precisam dividir pequenas praias com os humanos. E, convenhamos, são praias muito cheias. A única saída vista por esses animais é escalar os penhascos para ter o mínimo de paz. O problema é a vontade imediata que dá para voltar a água.

É nesse momento crítico que os inocentes bichinhos rastejam para morte. O atalho mais próximo da volta é simplesmente lançar-se do penhasco. Dito e feito. As gorduchas e fofinhas morsas acabam se suicidando com o cego desejo de voltar para a água.

Mas, por que ocoore comportamento nesses animais? Se você não souber, o aquecimento global é real e está destruindo os lares desses animais propensos ao frio. Com as calotas se dissolvendo e o gelo diminuindo e se deslocando das costas, o calor se torna insuportável.

Não é a primeira vez!

Em 1996, cerca de 60 morsas macho também tiveram esses estranho comportamento. Estudiosos não souberam o que aconteceu para que levasse a essa tragédia em massa. O clima nesse período não era a explicação.

Mas, pesquisas feitas recentemente sobre o assunto aderiram sim tais mortes às condições climáticas. O calor vem causando um distúrbio mortal nos animais. Esses animais têm o hábito de passarem a maior parte do tempo deitados no gelo. A ida para as praias são feitas em situações específicas.

Em 2017, o Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos EUA (USFWS) percebeu que o recuo para as prais estavam sendo em grande massa. A incrível desordem da saída para as praias, recuo das áreas que antigamente costumavam ser geladas e aconchegantes, agora se torna complexo e desordenado.

Outra explicação para as morsas estarem se lançando do penhasco é que provavelmente estejam fugindo de alguma coisa. Aviões ou ursos são motivos de insegurança para tentarem fugir. O problema é que, para saírem de uma situação de perigo, acabam se entregando às enormes quedas da morte.

Como os casos se multiplicaram com o passar dos anos, medidas foram tomadas para preservar a vida das morsas. Um monitoramento de transporte nas regiões está em ação para não assustar tantos os animais. A iniciativa tem surtido efeito e as estatística estão diminuindo.

É incrível pensar em como as atividades humanas interferem no dia a dia dos animas. E uma coisa é fato, o aquecimento global não é brincadeira e está afetando a vida desses e muitos outros animais que dependem do gelo para sobreviver.

Apesar de serem capazes de se adaptarem às interferências humanas, segundo o relatório da USFWS, é bom começarmos a pensar em medidas de preservação ambientais.

Próxima Matéria
Maria Ritha Paixão
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+