• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Mulher desenvolve uma pedra no intestino 60 anos depois de realizar uma cirurgia

POR Diogo Quiareli    EM Curiosidades      29/01/20 às 17h18

O nosso corpo é capaz de nos surpreender quando menos esperamos, seja de forma positiva ou não. Infelizmente, desenvolvemos doenças e muitas vezes se quer sabemos o que está acontecendo dentro de nós. O problema disso é que, quanto mais o tempo passa, mais séria pode ficar a nossa situação. A prova disso que falamos, são os casos de câncer, que geralmente são identificados quando estão em estágios avançados. Não se limita aí e existem vários outros casos, como até mesmo uma pedra no intestino. O mundo se chocou, recentemente, com um caso envolvendo isso e, o mais curioso, anos após realizar uma cirurgia no mesmo local.

Uma mulher, que não teve sua identidade revelada pelos médicos, de 60 anos, procurou por ajuda médica. Ela chegou à emergência de um hospital, se queixando de fortes dores abdominais e vômito. Os médicos não tinham certeza do que se tratava, então, realizaram vários exames. Mais tarde, após o resultado, descobriram o motivo daquela situação. Suas dores estavam sendo causadas por um problema ainda de infância. Segundo os profissionais, havia uma pedra se desenvolvendo no seu intestino. Confira conosco, um pouco mais dessa história surpreendente e um tanto surreal.

Mulher desenvolve pedra no intestino, 60 anos depois de realizar cirurgia

Quando nasceu, ainda com seis dias de idade,  a mulher que teve sua identidade preservada pelo artigo publicado na BMJ Case Reports, precisou de uma cirurgia. Essa tinha como objetivo corrigir uma atresia jejunoileal. Essa é uma condição que ocorre quando o intestino delgado não está totalmente formado. A malformação então causa um bloqueio no intestino do bebê recém-nascido. Isso provoca distensão abdominal e dificuldades em absorver os nutrientes dos alimentos. Além disso, impede a eliminação das fezes.

Os médicos conseguiram corrigir esse bloqueio na infância. O método utilizado por eles provocou o desenvolvimento de uma pedra calcificada, em seu intestino. O mais surpreendente é que isso só deu sinal 60 anos depois. "Como o intestino foi cortado e reconectado, ele realmente não tem os nervos normais e a capacidade de empurrar como o intestino normal". Essa foi a explicação de Shant Shekherdiman, professor assistente em cirurgia pediátrica da Universidade da Califórnia. Ele analisou o caso da paciente.

Essa pedra calcificada media 4 centímetros de altura e 3,5 centímetros de largura. Ela foi identificada por uma tomografia e retirada por meio de uma cirurgia. "Até onde sabemos, este é o primeiro relato de um caso de obstrução intestinal com formação de uma pedra grande. Isso, 60 anos após o reparo da atresia duodenal, que é a primeira parte do intestino delgado". Essa foi a conclusão dos autores que redigiram o artigo científico. Segundo os médicos, isso aconteceu porque a cirurgia foi feita, quando ela era ainda recém-nascida e usaram um método que pode trazer vários problemas. Partes de alimentos e outras substâncias ficaram presos em seu intestino, por anos.

E aí, o que você achou da matéria? Comenta pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos.

Próxima Matéria
Via   Revista Galileu  
Diogo Quiareli
Geminiano, 25 anos, goiano.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+