icone menu logo logo-fatos-desconhecidos.png


NASA revela foto de restos de ''disco voador'' e explica a verdade

POR Mateus Graff    EM Ciência e Tecnologia      07/11/18 às 13h09
capa do post NASA revela foto de restos de

Um dos últimos posts da NASA no site Astronomy Picture of the Day fala sobre um suposto disco voador. O post diz o seguinte: "Um disco voador do espaço caiu no deserto de Utah, após ser rastreado por radar e perseguido por helicópteros". Embora a NASA não tenha insinuado uma visita alienígena, essa publicação deixou as pessoas curiosas.

Mas o que diabos foi isso que caiu na Terra e causou tanto alarde nas autoridades americanas? Muitos acharam que esse objeto que caiu na Terra era realmente um disco voador. O que realmente era? Isso é o que a Fatos Desconhecidos vai mostrar para vocês nessa matéria.

"Disco voador" encontrado no deserto de Utah

O objeto estragado, meio enterrado na areia do deserto era, na verdade, a cápsula de retorno da espaçonave Genesis. Lançada no dia 8 de agosto de 2001, a missão Genesis foi o ambicioso esforço da agência espacial para enviar uma nave espacial ao vento solar, coletar amostras e voltar para a Terra.

Ao coletar dados sobre a composição das partículas carregadas que fluíam da coroa solar, os pesquisadores esperavam conseguir determinar com precisão a composição da estrela e aprender mais sobre os elementos que estavam por perto quando os planetas do Sistema Solar foram formados.

Para conseguir trazer tais amostras, a nave Genesis levava uma cápsula de retorno de amostra com materiais do vento solar. As cápsulas foram feitas de materiais de alta pureza, como alumínio, safira, silício e até ouro.

"Os materiais que usamos nas matrizes tinham que ser fisicamente fortes o suficiente para serem lançados sem quebrar; reter a amostra enquanto eram aquecidos pelo Sol durante a coleta; e ser puros o suficiente para podermos analisar os elementos do vento solar após o retorno da Terra", disse o cientista do projeto Amy Jurewicz.

A entrada na atmosfera

Dias depois, a cápsula com as amostras e suas preciosas matrizes atingiram o solo de Utah a uma velocidade estimada em 310 km/h. O que realmente deveria acontecer não aconteceu. O plano era que 127 segundos depois de entrar na atmosfera, um paraquedas seria liberado para desacelerar e estabilizar a descida.

Após uma investigação completa, o erro foi rastreado até um conjunto de sensores, quase do tamanho da ponta metálica de um lápis. Esses dispositivos minúsculos deveriam detectar as forças g crescentes à medida que a cápsula descia em direção ao solo e acionavam o uso dos paraquedas.

Como você pode imaginar, o acidente levou a sérios danos, quebrando várias das matrizes e contaminando a preciosa carga dentro dela.

Felizmente, a missão do Genesis não foi completamente arruinada, mesmo depois de uma chegada tão dramática da cápsula da amostra. Alguns dos resistentes materiais de colecionador sobreviveram e os pesquisadores conseguiram limpar as superfícies sem perturbar o material solar embutido.


Próxima Matéria
avatar Mateus Graff
Mateus Graff
https://www.instagram.com/mateusgraff/ https://www.facebook.com/mateus.adjutomartinsgraff
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest