icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


O bebê sente quando a mãe está triste?

POR Cristyele Oliveira EM Curiosidades 14/05/19 às 16h34

capa do post O bebê sente quando a mãe está triste?

Durante a gravidez, o que acontece com a mãe pode ter influência direta na saúde do bebê. Afinal de contas, eles estão ligados intimamente, e tudo o que a mãe come ou bebe acaba indo também para o feto. Durante a gravidez, o corpo da mulher experimenta muitas alterações físicas e também psicológicas. Na gravidez, a maioria das mulheres enfrenta uma constante variação de humor. Devido a ligação de mãe e filho, existe uma certa preocupação sobre o impacto dessas emoções no bebê ainda no útero.

O senso comum costuma dizer que o bebê sente tudo o que a sua mãe sente. E isso vai desde alegria e felicidade, até a tristeza e angústia. Mas será mesmo? É possível que o bebê consiga sentir as emoções de sua mãe? Até agora, ainda não encontraram evidências claras de que os bebês sintam as emoções maternas durante a gestação. No entanto, durante situações de estresse, a mãe libera quantidades maiores de adrenalina no sangue, e consequentemente, a frequência cardíaca do bebê também se altera. Mas isso não quer dizer que o bebê também sinta o estresse ou qualquer outra emoção da mãe.

Emoções maternas

Mesmo com todo avanço da medicina, o que acontece na vida intrauterina ainda continua um grande mistério para a ciência. A médica Heloisa Brudniewki é especialista em Ginecologia e Obstetrícia, e segundo ela, já foi comprovado que o bebê recebe os hormônios da mãe. Porém, ainda não é possível definir como ele sente essas reações emocionais.

De acordo com a médica, quando a mãe vivencia situações de tristeza ou nervosismo, o seu corpo libera vários hormônios. Essas substâncias acabam alterando a sua frequência cardíaca e pressão arterial. Esses mesmo hormônios podem afetar o feto, mas não existe uma forma de saber o que ele "sente" quando exposto a essa situação.

Cláudio Basbaum é doutor em Obstetrícia e Ginecologia com especialização na Universidade de Paris. Para ele, não é possível identificar efeitos sobre o "bebê consciência" quando a gestante está triste ou chora, até mesmo porque não teria uma forma de comprovar isso.

Basbaum afirma que o desenvolvimento saudável e a felicidade do bebê na vida intrauterina não dependem das eventuais emoções maternas. Isso porque, não é possível que a mulher se mantenha otimista e feliz durante todo o período gestacional.

Gravidez

Durante a gravidez, o feto recebe da mãe não somente o alimento que precisa para viver e crescer, mas também todos os estímulos. As substâncias liberadas pela mãe são passadas para o bebê como informações sobre o mundo que o rodeia.

Mesmo que não haja nenhuma comprovação de que o feto sinta as emoções da mãe, existem evidências de que as emoções maternas podem trazer complicações à gestação. Quando a mãe vivência um alto nível de estresse durante a gravidez, isso pode estar relacionado a um risco maior de parto prematuro.

Então, nesses casos, é preciso ter uma atenção maior quanto à saúde do bebê. Então se você estiver grávida e se sentir constantemente nervosa ou triste, alerte o seu médico sobre a situação.

E você, o que achou dessa informação? Conta para a gente nos comentários e compartilhe com as futuras mamães que você conhece.


Próxima Matéria
avatar Cristyele Oliveira
Cristyele Oliveira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest