• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


O caso do homem cujo corpo produz álcool mesmo sem ele beber

POR Cristyele Oliveira    EM Curiosidades      29/09/19 às 16h14

Como tudo na vida tem o seu lado bom e o lado ruim, quem gosta de sair para beber uma cerveja, depois do expediente, sabe muito bem as consequências disso. Enquanto está no bar se divertindo tudo é ótimo. O que não é tão bom assim é a manhã seguinte, quando vem a ressaca. Mas isso é a consequência de uma noite de bebedeira. Agora, imagina estar sempre bêbado, sem ao menos uma gota de álcool para isso? Num primeiro momento, muitos podem até achar isso interessante, mas, na prática, não tem nada de bom.

Essa é a realidade de quem sofre com a síndrome de fermentação intestinal. Essa doença faz com que o organismo produza álcool, durante a digestão de açúcares e carboidratos. Isso, mesmo que o indivíduo não tenha consumido nenhuma bebida alcoólica. Esse é o caso de Mathew Hogg, o homem cujo o corpo produz álcool mesmo sem ele beber. Essa condição fez com que ele mudasse completamente a sua alimentação para poder ter mais qualidade de vida.

A doença

Mathew Hogg convive com essa doença há mais de 20 anos, o que o levou a criar o site Environmental Illnes Resource. No site, Hogg divulga informações sobre doenças crônicas pouco conhecidas, como é o caso da síndrome de fermentação intestinal.

No caso de Hogg, ele conta que sempre sofreu com problemas estomacais, porém, foi só na adolescência que ele viu os sintomas piorarem. Foi quando ele começou a ter inchaços e gases, logo após as refeições. Mas isso nem era o pior, o mais preocupante era a constante sensação de embriaguez, que vinha depois de comer. E, posteriormente, uma ressaca horrível.

"No final da adolescência, experimentei ressacas alcoólicas severas, geralmente nas manhãs depois de comer refeições ricas em carboidratos. Eu tinha dores de cabeça terríveis, náusea severa, às vezes vômito, desidratação, boca seca, suores frios e mãos trêmulas. Era como se eu tivesse saído, na noite anterior, e bebido o bar inteiro, mas eu não tinha consumido nada de álcool", disse ele.

No entanto, mesmo passando por isso, o diagnóstico só veio anos depois, quando ele visitou o especialista em doenças crônicas, Dr. Keith Eaton.

Consequências

Matthew conta que os efeitos da síndrome, na sua vida, foram arrasadores. Tanto que ele teve que desistir do sonho da sua vida por isso. Ele sempre quis seguir carreira acadêmica, ou no esporte, mas teve que abrir mão disso por se sentir, constantemente, cansado devido aos efeitos da doença. "Minha vida social degringolou, eu me sentia sozinho e deslocado, e não tinha energia e motivação para fazer grande parte das coisas", lembra ele.

Segundo ele, por mais que possa parecer uma maneira barata e fácil de ficar bêbado, os efeitos não são nada próximos aos de uma festa eterna. Muito pelo contrário. Ele conta que as ressacas costumam ser mais fortes do que o efeito de estar um pouco bêbado. Isso fez com que ele começasse a evitar ingerir carboidratos e açúcares. Por fim, acabou que ele teve que aderir a uma dieta extremamente restritiva, muito próxima da dieta paleolítica, com exceção das frutas. Tudo isso para que pudesse ter uma melhor qualidade de vida e evitar os efeitos da doença.

Para se ter uma noção dos efeitos, Mathew conta que, quando come uma porção de arroz, ele tem uma ressaca próxima ao que uma pessoa normal teria, depois de beber três garrafas de vinho.

Então, agradeça se você não tem essa síndrome e se tem ressaca apenas quando exagera na bebida. Mas então, por acaso, você já tinha ouvido falar sobre essa doença? Conta para a gente nos comentários e compartilhe com os seus amigos.

Próxima Matéria
Via   Hypeness  
Imagens Hypeness
Cristyele Oliveira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+