• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


O dia em que Stephen King criou um vilão para os X-Men

POR Gabi Noronha    EM Fatos Nerd      09/09/19 às 17h53

Stephen King chegou ao nível de dispensar apresentações. O homem é bastante popular no mundo por sua literatura de horror e sua incansável produção. O que poucos sabem, porém, é que King já se aventurou pelas histórias em quadrinhos. Já participou de séries como Vampiro Americano e de Creepshow, uma graphic novel que homenageava o clássico quadrinhos de terror Tales From The Crypt. Ele escreveu um artigo para a edição Batman #400, revelando todo seu amor pelo personagem. Na Marvel Comics, viu suas obras, como Torre Negra e A Dança da Morte, serem adaptadas pela editora.

Em meados da década 1980, King participou do projeto chamado Heroes for Hope Starring the X-Men. Embora tenha escrito apenas três páginas dos quadrinhos, foi o suficiente para criar, ao lado de Bernie Wrightson, um vilão verdadeiramente assustador. Conhecido como Hungry, o personagem infelizmente caiu no esquecimento da editora. Por isso, vamos relembrar o processo de seu nascimento nas páginas. Para começar, vale ressaltar que Heroes for Hope foi uma iniciativa beneficente. O projeto reuniu diversos artistas, a fim de ajudar a American Friends Service Committee, uma organização que opera pela paz e justiça social nos Estados Unidos.

Entre os nomes envolvidos com a história tivemos Chris Claremont, Ann Nocenti, Bernie Wrightson, Jim Starlin, Jim Shooter. Para as curtas sequências, a lista aumentou consideravelmente. Dessa forma, participaram autores como Stan Lee, Alan Moore, Frank Miller e, até mesmo, George R. R. Martin.

O vilão criado por Stephen King para os X-Men

A história tem início com cada um dos X-Men, vivendo intensas ilusões psíquicas, as quais abordavam seus piores medos. Inclusive, receios subconscientes. Em um episódio, Kitty Pryde está no Instituto Xavier. Com fome, ela vai até a cozinha, mas não encontra nada para comer. Então, um ser misterioso aparece em cena e lhe oferece comida. Os alimentos, contudo, apodrecem ao chegarem na boca da heroína. Aos poucos, ela murcha, até ficar com expressão cadavérica. Antes de desaparecer, a criatura se apresenta apenas como Hungry.

Os heróis já lidaram com outros ilusionistas antes. Porém, o que faz de Hungry um ser mais assustador são os elementos macabros concedidos por Stephen King e Bernie Wrightson. O tom da história é definido a partir das assombrosas descrições em torno do vilão. E, principalmente, da primeira cena de ilusão com Kitty Pryde. Por meio desses elementos, Alan Moore e Richard Corben deram sequência ao enredo.

Hungry foi apresentado como uma entidade mutante, que se alimenta de emoções negativas. Agravado pelo desespero da fome, ele assumiu a forma de um réptil gigante e possui Vampira logo em seguida. Para bani-lo, foi necessário Tempestade reunir Rachel Summers, com os poderes da Fênix. A mensagem, em volta do vilão, está relacionada justamente com seu nome, a fome. Um dos piores sentimentos da humanidade. Por favor, não confundir com pular uma refeição, mas como não ter o que comer por dias. Antes de derrotá-lo, os X-Men ajudam a alimentar as pessoas famintas na história.

Apesar de ter potencial para retornar, infelizmente, Hungry ficou no passado.

Próxima Matéria
Via   CBR  
Gabi Noronha
Resumindo, é basicamente isso! Mais aventuras em Instagram: @gabinoronhaf
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+