icone menu logo logo-fatos-desconhecidos.png


O fim do mundo, segundo Stephen Hawking

POR Leticia Rocha EM Ciência e Tecnologia 10/10/18 às 00h19

capa do post O fim do mundo, segundo Stephen Hawking

Stephen Hawking é um dos maiores cientistas que a humanidade já viu. A mente brilhante nos deixou no início deste ano, devido a complicações da doença que tinha, esclerose lateral amiotrófica. O físico foi muito importante nos estudos relacionados aos buracos negros e outras questões a respeito do universo e sobre como ele surgiu.

E claro que um dos nomes mais importantes nos estudos no universo não deixaria de pesquisar sobre o fim dele. Apenas algumas semanas antes de morrer, Stephen Hawking lançou um artigo que fala justamente a respeito das inúmeras possibilidades para o fim da humanidade.

Quanto tempo mais?

Antes mesmo de lançar seu texto, Hawking fez alguns comentários a respeito de quanto tempo mais nós teríamos aqui no planeta Terra. Em 2016, o cientista estimava que 1000 anos era tudo o que tínhamos. No entanto, em 2017 a situação se agravou e Hawking diminuiu sua expectativa drasticamente.

Apenas 100 anos mais. Uma queda drástica. Segundo Hawking, após esse período, a Terra não seria capaz de suportar a vida humana. Não seria capaz de gerar alimentos ou nada do tipo.

Nesse prazo, o cientista aconselhou ainda que buscássemos o mais rápido possível por um outro planeta habitável, já que a Terra estará inapta.

Mas como seria o fim do mundo?

O artigo de Stephen Hawking foi intitulado como "Uma saída suave da inflação eterna?" e fala sobre como o universo surgiu, cresceu e claro, como ele terminar. Basicamente, o texto diz que a expansão do universo pode ocorrer de forma suave, nada muito trágico e que isso daria resultado a uma gama de coisas terríveis que poderiam nos ocorrer.

Uma das possibilidades apontadas por Hawking, diz respeito ao desenvolvimento das Inteligências Artificiais - IA, já que elas seriam um tipo de inteligência tão avançada que seria capaz de superar a vida humana. O cientista temia que alguém desenvolvesse uma IA que fosse capaz de se replicar sozinha. Seria o fim da humanidade, já que nos tornaríamos desnecessários e ultrapassados.

Outra ponto apontado por Hawking diz respeito a nós mesmos. Segundo o cientista, o nosso maior erro diz respeito ao aquecimento global. Estamos destruindo a Terra em uma velocidade maior do que o previsto, e isso vai fazer com que logo o planeta entre em colapso e não consiga mais sustentar a vida humana.

A partir desse ponto de colapso, nós humanos, não teríamos mais nenhum controle sobre a Terra. Estaríamos a mercê da sorte.


Próxima Matéria
avatar Leticia Rocha
Leticia Rocha
Jornalista e aprendiz de Dani Noce. No insta é ticia_rochaa
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest