• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


O incrível Egito durante o reinado de Cleópatra

POR Cristyele Oliveira    EM Curiosidades      04/11/19 às 12h48

Muito além do que vemos nos filmes estereotipados de Hollywood, o Egito Ptolomaico, durante o governo de Cleópatra, foi o verdadeiro coração da cultura ocidental. No cinema, Cleópatra costuma ser retratada como uma faradisa do tempos da pirâmides. Tal qual a rainha de um país exótico para a sua época, o oposto de Roma. Mas na verdade não era bem assim. Embora Roma tenha sido o centro da política e do comércio da época, a sede da cultura da Era Helenística era de fato a parte romana, que ficava em Alexandria, a capital do reino de Cleópatra.

Cleópatra foi a última rainha da Dinastia Ptolomaica, aquela dos reis gregos do Egito que se autoproclamavam faraós. Graças a essa dinastia que o pensamento grego chegou até o Egito, assim como a arte e arquitetura. Porém, esse processo sempre respeitou os costumes locais, inclusive, os deuses. E assim levou o Egito a uma nova fase, uma que resultou em muitas conquistas para a humanidade.

O reinado

O reinado dos descendentes de Ptolomeu acabou em 30 a.C, com o suicídio de Cleópatra e a morte suspeita do seu filho, Ptolomeu Cesarião. No entanto, o seu legado permanece até os dias de hoje, nas culturas posteriores.

Alexandria, assim como Roma e Cartago, foram algumas das cidades mais importantes da Era Helenística, que se iniciou em 323 a.C., com a morte de Alexandre, O Grande. Ela se estendeu até 31 a.C, na época da Batalha de Áccio, que culminou na conquista do Egito pelos romanos.

A cidade era o centro cultural e econômico da época, ultrapassando as barreiras do Egito, e se tornando o centro do Mediterrâneo e do mundo antigo. Tanto que a famosa Biblioteca de Alexandria tinha o propósito de reunir todo o conhecimento do mundo. No entanto, Júlio César mandou incendiar o porto de Alexandria em 48 a.C. Porém, o fogo se espalhou pela cidade e chegou a destruir parte do acervo da biblioteca. Não se sabe exatamente quanto de conhecimento foi perdido. Mas a biblioteca segue existindo até os dias de hoje, como uma das mais importantes do mundo.

Cleópatra foi a última rainha do Egito, e governou por incríveis 22 anos. Como a maioria das mulheres da sua época, ela era muito educada. Acredita-se que ela tenha sido a única governante ptolomaica, a falar a língua de seus súditos egípcios. Além disso, ela era uma ótima diplomata, uma vez que, para manter o seu reino seguro, ela investiu em uma amizade com César e Marco Antônio, em busca de favores para a sua nação.

Rainha Cleópatra

O pai de Cleópatra, Ptolomeu XII, não era muito popular em Alexandria, e para se manter no poder, precisou pagar fortunas para Roma. Tanto que, em determinado momento, ele chegou a pedir refúgio entre os romanos. Quando retornou, ele nomeou seus filhos, Cleópatra e Ptolomeu XII como governantes do Egito.

Ptolomeu exila sua irmã na Síria, a fim de ficar com todo o poder pra si mesmo. Enquanto isso, Cleópatra forma um exército de mercenários, para voltar ao poder no Egito. O que não foi preciso, já que seu irmão foi derrotado por Pompeu, que cortou a sua cabeça. César, chocado pelo ato de barbárie, invade e conquista Alexandria. Por ordem de César, Cleópatra se casa com seu outro irmão, Ptolomeu XIV, que se torna o faraó apenas nas aparências, porque na verdade quem comandava o reino era Cleópatra e o seu amante César. Em suma, aquele que depois passou a governar com o seu filho, fruto desse relacionamento.

Depois da morte de César, Cleópatra se alia com Marco Antônio. A partir dessa aliança, que veio a ser a sua queda, a rainha expandiu o seu reino com a conquista da Armênia, da Média e da Pártia. Depois, ela distribuiu todas as suas conquistas entre os seus três filhos, frutos do seu relacionamento com Marco Antônio.

Porém, as conquistas do casal não foram bem vistas por Roma, que declarou guerra ao Egito. Em 30 a.C, Cleópatra e Marco Antônio supostamente cometem suicídio. A partir desse momento, o reino deixa o domínio ptolomaico e é anexado por Roma. E passa, assim, a ser apenas mais uma província do Império Romano. Mas uma coisa não há tem como negar, o governo de Cleópatra foi um dos mais marcantes e prósperos do Egito.

Próxima Matéria
Cristyele Oliveira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+