• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


O plano de Hitler de reviver animais extintos apenas para caçá-los

POR Bruno Dias    EM Curiosidades      14/10/19 às 15h41

Quando se fala em Hitler, a lembrança do nazismo vem logo em seguida. E também o holocausto, que foi uma das piores coisas da Segunda Guerra Mundial. Adolf Hitler nasceu na Áustria e serviu ao exército alemão durante a Primeira Guerra Mundial. Ele se juntou ao Partido dos Trabalhadores Alemães, em 1919, e se tornou seu líder em 1921. Essa partido seria o precursor do Partido Nazista.

Hitler organizou um golpe de Estado para tentar assumir o poder, em 1923. O golpe deu errado e o ditador acabou indo para a cadeia. Nesse período em que ficou preso, foi quando escreveu seu primeiro livro. Trata-se de sua autobiografia e manifesto político, Mein Kampf, ou Minha Luta se traduzido.

Esse livro foi proibido em vários países durante muito tempo, e as pessoas, que o tinham, eram vistas com maus olhos. Visto que a doutrina, pregada por Hitler, era de uma supremacia branca e extermínio do que ele chamava de 'raças inferiores'.

Essa teoria, de que a raça ariana era a única pura e merecedora de estar viva, é conhecida pelo mundo todo. Mas o que muitas pessoas não sabem é que Hitler, além de acreditar na superioridade de raça, também já quis controlar o mundo animal.

O que Hitler e os nazistas tinham em mente não era muito distante do que vimos na franquia Jurassic Park. Esse plano era, no mínimo, bastante insano e o alvo deles eram os animais.

Eles queriam recriar florestas antigas que permeavam o imaginário alemão e que eram o lar de animais primitivos. O pior é que isso não era todo o plano. Eles queriam, depois de ter reconstruído essas florestas, fazer sessões de caça. Então, eles matariam todos os animais, assim que eles fossem reconstruídos.

Começo

Esse projeto não teve o seu início com Hitler. Foram os zoólogos, que também eram irmãos, Lutz e Heinz Heck, que começaram esse projeto de uma forma privada. E pouco tempo depois, Lutz começou a ser aproximar mais dos ideais do regime nazista e ficar muito próximo de Hermann Göring. Esse homem era um dos mais importantes militares do nazismo e o segundo em comando de Hitler.

Os irmãos se comprometeram em recriar espécies bem específicas. O foco deles eram os auroques, que eram grandes bovinos selvagens, que tinham vivido na Europa e Ásia no século XVII, e os tarpãs, que eram cavalos nativos da Mongólia que também tinham sido extintos.

Os zoólogos escolheram a floresta de Bialowieza, na Polônia, para fazer essa volta no tempo dos animais. Mas o plano acabou não indo para frente. Os Hecks até conseguiram reproduzir um animal, que eles acreditavam ter sido um auroque. Mas esse animal só foi sair 14 anos depois do começo da ideia.

Fisicamente, ele até se parecia com o animal de outrora, mas, de acordo com os especialistas que analisaram a pesquisa, geneticamente, o bovino primitivo estava longe do que foi criado pelos zoólogos nazistas.

Depois dos experimentos, Lutz soltou o animal na floresta. Atualmente, a Bialowieza é uma grande reserva natural que fica entre a Polônia e a Bielorrússia.

Próxima Matéria
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+