• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


O que acontece se injetarem gasolina no coração de alguém?

POR Cristyele Oliveira    EM Curiosidades      15/01/20 às 16h45

Para muitas pessoas, apenas o cheiro de gasolina já pode causar um certo desconforto. Até porque estamos falando de uma substância tóxica ao nosso organismo. Inclusive, falamos aqui, sobre o que acontece caso alguém ingira gasolina. E como já era esperado, o resultado não é dos melhores, podendo causar intoxicação e até mesmo à morte. Um estudo sobre o assusto mostrou que intoxicação proveniente da gasolina pode causar efeitos colaterais como alucinação, taquicardia, distúrbio da palavra, pulso débil e depressão. Há relatos também de intoxicação crônica, gastrite, náuseas, vômitos, entre outros. Estamos falando apenas do contato com a substância. Então, imagine só, o que acontece se injetar gasolina no coração de uma pessoa.

No geral, combustíveis são muito prejudicais em qualquer circunstância, inalação, ingestão ou contato. A gasolina, por exemplo, tem vários elementos químicos perigosos como o benzeno, que corresponde a cerca de 1% de sua composição. Então, no caso de injetarem uma quantidade mínima de gasolina no coração de uma pessoa é o mesmo que envenená-la. Ou seja, é fatal. Não é por acaso que essa foi uma das técnicas usadas pelos médicos nazistas, para assassinar judeus.

Injeção de gasolina no coração

Como não é novidade para ninguém, os campos de concentração nazista foram verdadeiros campos os horrores. Nesse lugares, aconteciam todos os tipos de atrocidades mais perversas. O Estado se sentia no poder de aniquilar todos aqueles considerados inúteis e repulsivos. E o judeus sabem muito bem o que isso significa. No entanto, apesar de todos os casos conhecidos de tortura, como gás, um caso em específico choca o mundo até hoje. Principalmente pela frieza e determinação, com que os nazistas simplesmente se livravam dos indignos.

Eduardo Krebsbach foi um médico alemão comum, até o regime de Adolf Hitler se instaurar na Alemanha. Em 1941, ele foi nomeado um Standortarzt, uma espécie de médico supervisor, em um dos campos de concentração nazista. No caso, ele foi levado para Mauthausen, na Áustria. Lá, ele permaneceu no comando do local por três anos, até 1943.

Krebsbach foi o responsável por começar um novo método de aniquilação de prisioneiros, por meio de um processo mortal e terrível. Sob o seu comando, milhares de prisioneiros russos, poloneses e tchecos foram mortos de maneira tradicional, no caso o gás. Mas o que ele tinha guardado era um método "inovador", e incrivelmente morto: injeção letal de gasolina, no coração das vítimas.

Método fatal

Estima-se que cerca de 900 prisioneiros do campo de concentração tenham morrido desse método desenvolvido pelo médico. Segundo depoimentos dos médico, em um dos registros judiciais dos julgamentos, ele teria recebido ordens para "matar ou mandar matar todos aqueles que não podiam trabalhar e os doentes incuráveis".

Ele decidiu inovar no método e surgiu com a injeção letal de gasolina direto no coração dos prisioneiros. Devido o seu terrível método de assassinato a sangue frio, o médico ficou conhecido no campo de concentração como "Dr. Spritzbach" (Dr. Injeção).

E você, o que achou desse método terrível de assassinato usando gasolina? Conta para a gente nos comentários e compartilhe com os seus amigos.

Próxima Matéria
Cristyele Oliveira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+