• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


O que são essas manchas de óleo, nas praias do Nordeste, que estão intrigando o IBAMA?

POR Arthur Porto    EM Natureza      27/09/19 às 16h21

Desde o início do mês de setembro, praias do Nordeste estão sendo ilustradas por uma extrema quantidade de manchas negras. Até o momento, mais de 99 locais, em 46 municípios de 8 estados, foram atingidos. De acordo com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), a maior parte das manchas, cerca de 41% do total, está no Rio Grande do Norte.

Em suma, segundo investigação do Ibama, não se sabe de onde vem o óleo que está poluindo o litoral brasileiro. No entanto, a única certeza que existe até agora, de acordo com a Petrobras, é que o óleo cru não é produzido no Brasil. Basicamente, o petróleo cru não se origina de nenhum derivado de óleo, como gasolina e outros.

Desde setembro, o Ibama segue monitorando os locais atingidos. Em Alagoas, 12 locais foram afetados; no Ceará, 6; no Maranhão, 9; na Paraíba, 16; no Pernambuco, 16 locais; no Piauí, 2 locais (o estado não consta na lista do Ibama); no Rio Grande do Norte, 41 locais e, em Sergipe, 4 locais.

Vítimas

De acordo com informações, divulgadas pela imprensa, alguns animais pertencentes à vida marinha foram vítimas de tal infortúnio. Em suma, o óleo já atingiu ao menos nove tartarugas e uma ave bobo-pequeno ou furabucho (Puffinus puffinus), conhecida pela longa migração.

Segundo o Ibama, dentre os animais, apenas uma das tartarugas pode ser devolvida ao mar e outra foi encaminhada a um centro de reabilitação. Ainda nesse ínterim, as sete outras tartarugas foram encontradas mortas ou morreram após o resgate. A ave bobo-pequeno também não resistiu, morrendo após ser resgatada.

Além de ser destaque nos meios de comunicação, o acontecimento também ganhou repercussão nas redes sociais. Por toda internet, é possível ver moradores compartilhando vídeos e fotos dos bichos, cobertos por óleo negro. O Ibama, desde já, recomenda que a população acione o órgão caso novos animais sejam encontrados.

Até o momento, não se sabe se peixes e crustáceos também foram contaminados. "A gente orienta aos banhistas que não tenham contato com esse óleo e que se o encontrarem em alguma praia, que façam contato com os órgãos públicos indicando o local em que foram encontradas", disse a coordenadora geral de Emergências Ambientais do Ibama, Fernanda Pirillo.

O óleo

O Ibama pediu apoio da Petrobras, para realizar a limpeza das praias. A Petrobras informou que irá disponibilizar 100 pessoas para o trabalho. De acordo com Pirillo, "esse tipo de acidente nunca tinha acontecido aqui no Brasil. Normalmente, as manchas de origem desconhecida, que é o caso dessa, são de pequeno impacto e abrangem só um estado. É a primeira vez que a gente está vendo um acidente, sem poluidor conhecido, atingir tantas praias em tantos estados".

Mesmo sendo de origem estrangeira, os responsáveis estão sujeitos à multas de até R$ 50 milhões, em conformidade com a Lei de Crimes Ambientais, Lei 9.605/1988. O atendimento aos animais com óleo segue protocolos técnicos nacionais e internacionais e é realizado por profissionais que passam por treinamentos e têm autorizações específicas. Dessa forma, são resguardadas a segurança e a salubridade do animal. Do mesmo modo que, dos profissionais e a da população.

Próxima Matéria
Via   EBC     G1  
Imagens G1
Arthur Porto
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+