• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


O que significa a saída do Homem-Aranha do MCU?

POR Letícia Dias    EM Notícias      22/08/19 às 15h54

A relação entre Sony e Marvel sempre foi delicada. Após vender os direitos do Homem-Aranha para a concorrente, a Casa das Ideias se viu obrigada a fazer um acordo para que o aracnídeo pudesse fazer parte do MCU. Todavia, depois de ser integrado no Universo Cinematográfico Marvel, parece que a incapacidade de alcançar um consenso fez com que o elo unindo as empresas se rompesse por completo. Agora Tom Holland dará continuidade ao seu papel como o amigo da vizinhança, porém longe do universo compartilhado de Kevin Feige.

Falando no CEO do Marvel Studios, em uma série de tweets publicados na noite de terça, a Sony Pictures confirmou a separação entre Homem-Aranha e MCU e ainda culpou Feige e seus superiores pelo desacordo. Segundo as postagens, a Sony se disse desapontada, porém demonstrou respeito pela decisão da Disney. Além disso, a companhia ainda acrescentou que espera que isso mude no futuro. Enquanto isso, ainda não temos nenhum pronunciamento oficial da Marvel Studios.

Aparentemente, o motivo da desavença gira em torno da Disney desejando maior controle criativo e lucro em cima da franquia da Sony. Apesar da segunda empresa ter oferecido para manter o acordo onde a Disney tem os direitos sobre o merchandising e cinco por cento da bilheteria, parece que não foi suficiente para a Casa do Mickey Mouse. A divisão resultou na dissociação entre o Aranha e os Vingadores. Embora relatórios sugiram mais dois filmes do herói, estrelando Tom Holland e com direção de Jon Watts, não devemos esperar nenhuma aparição ou interação com personagens da Marvel Studios.

Um herói acessível

Antes de tudo é crucial lembrar o peso que Peter Parker teve na Fase 3 do MCU. Vingadores: Ultimato é lembrado por ser o maior crossover de super-heróis já visto nos cinemas. Todavia, isso só foi possível porque o lançador de teia era a variável comum entre todos eles. Dos onze filmes lançados nos últimos quatro anos, o Homem-Aranha apareceu em cinco: Guerra Civil, De Volta ao Lar, Guerra Infinita, Ultimato e Longe de Casa. Com exceção de Pantera Negra, esses são os filmes com maiores bilheterias da Marvel.

Além do lucro, Parker também atuava como intermediário entre o utópico universo heroico e o cotidiano civil. Ao mesmo tempo em que vimos o garoto lutando contra Thanos, lembrávamos que ele provavelmente teria aula no dia seguinte. O maior atrativo do Aranha é sua humanidade acessível. É fácil admirá-lo ao mesmo passo em que nos identificamos com ele. Esse é o principal segredo por trás da massiva bilheteria. A maior prova disso é que após Guerra Infinita, Homem-Formiga e a Vespa teve de lutar para alcançar uma arrecadação decente de bilheterias. Enquanto isso, Longe de Casa foi surpreendentemente lucrativo mesmo após Ultimato.

Aos dois tópicos já citados, podemos adicionar a relevância de Parker na vida de Tony Stark. Após Era de Ultron, passamos a ver o personagem como uma espécie de antagonista. Contudo, através do garoto, o estúdio conseguiu projetar os sentimentos existentes em Stark. Inclusive, Parker teve grande peso nas decisões de Tony em Ultimato, desde a viagem no tempo até seu sacrifício.

Uma peça importante nas próximas fases

Após toda a jornada do teioso pelo MCU, é difícil imaginar como os Vingadores seriam sem ele. Surpreendentemente, ele quase não foi introduzido no universo. Foi revelado que Guerra Civil possuía dois roteiros, uma versão com e outra sem o Homem-Aranha. Além disso, pudemos perceber que a Marvel estava moldando Parker para ser o sucessor de Stark.

Apesar de não estar presente no cronograma da Fase 4, o aracnídeo é crucial para o futuro do universo. Mesmo sendo a ausência mais notável entre os títulos apresentados, esperávamos ver o Aranha fazendo aparições em algumas das produções. Sem contar que o multiverso a ser explorado ganhou força com Longe de Casa, mesmo não resultando da forma imaginada. Considerando tudo que Parker já fez direta e indiretamente pelo Universo Marvel, é triste pensar que ele estará fora dos eventos que estão por vir. Muito maior que isso, a perda do Homem-Aranha ocasionará um grande buraco no MCU.

De fato, o universo compartilhado de Feige é notável, porém não deixa de ser delicado. Uma simples alteração ou omissão de personagem pode desencadear uma onde de desequilíbrio. No entanto, a vantagem da negociação estar sendo transmitida publicamente é a possibilidade de um novo acordo. É algo imprevisível, porém refletindo nos riscos que a perda do personagem acarreta, pode ser que a Disney reconsidere a oferta. De qualquer forma, a Sony parece estar despreocupada e, caso o desacordo seja definitivo, pronta para prosseguir por conta própria.

A Sony pode desenvolver o Homem-Aranha sozinha?

Não é novidade que tivemos algumas experiências insatisfatórias com os antecessores de Tom Holland. Tanto Tobey Maguire quanto Andrew Garfield ficaram eternizados como interpretes do Homem-Aranha, mas nenhum alcançou o sucesso de Holland. Contudo, águas passadas não movem moinhos. A Sony já vinha tentando construir seus próprios universos com filmes como Venom e Aranhaverso. O último chegou a ganhar o Oscar de Melhor Animação, que provou que o estúdio realmente pode fazer sucesso com o herói sozinho. Se por um lado a Sony está segura de que pode caminhar com as próprias pernas, do outro a Marvel está ansiosa para introduzir novos personagens. Com os X-Men e o Quarteto Fantástico sendo preparados para o MCU, parece que esse desacordo não é tão ruim quanto pensamos.

Próxima Matéria
Via   SR     Inverse  
Imagens Marvel Sony
Letícia Dias
Trabalhando pra falar de super-heróis, filmes e séries em tempo integral | @letdiax
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+