• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


O último dia de Gary Coleman

POR Diogo Quiareli    EM Último Dia      17/10/19 às 15h15

Se você gosta de séries no estilo besteirol, provavelmente, conhece Gary Coleman, ou melhor, o nosso eterno Arnold. Embora tenha ficado famoso, seus últimos dias foram um tanto conturbados, afinal, nunca é fácil lidar com a fama. Pensando um pouco sobre sua vida, resolvemos trazer alguns detalhes nessa série, que fala sobre o último dia de algumas celebridades. Confira conosco com bastante atenção, pois há detalhes importantes.

No dia 28 de maio de 2010, o mundo recebeu de forma triste a notícia de que o ator, comediante e escritor Gary Coleman havia morrido. Ele faleceu na cidade de Provo, estado de Utah, nos Estados Unidos! Sua morte, todavia, é cercada de polêmicas e situações que até hoje deixam muita gente em dúvida. Afinal, o que realmente levou a sua morte? Como foi o último dia do ator?

Vamos fazer um flashback e entender tudo o que levou o artista a falecer de forma bastante melancólica. Gary Coleman foi um ator extremamente talentoso e popular. Ele estrelou diversos filmes e participou de diversas séries ao longo de sua carreira. Ele ainda participou de séries animadas, como Simpsons e no seriado bastante popular aqui no Brasil, Eu, a Patroa e as Crianças!

O seu maior destaque foi sem dúvidas nenhuma no seriado Arnold. Na produção, Gary, apesar de ser um adulto, interpretava uma criança de oito anos de idade durante praticamente todo o programa. Mas como foi que ele ficava com a aparência de uma criança, sendo que no final da série, ele já tinha 18 anos de idade?

Nanismo?

Muita gente confunde o problema do ator com o nanismo. Só que este não era o caso do comediante. O que fez com que ele tivesse esse aspecto de criança foi, principalmente, a sua doença nos rins. Coleman sofria de uma rara disfunção que não permitia que ele crescesse, chamada nefrite.

Por causa dessa condição, ele teve que fazer um transplante de rins quando ainda tinha 5 anos. A cirurgia foi bastante delicada, e fez com que ele sobrevivesse. Como se pode ver, os bastidores da vida do ator estão longe de ser algo glorioso ou fácil.

O problema é que ele passou a tomar uma grande quantidade de remédios. Isso para evitar que o transplante fosse mal sucedido. Na composição desses remédios, havia esteroides e várias outras substâncias que foram uma das responsáveis, ao lado da nefrite, por fazer com que o ator não conseguisse crescer. Segundo muitos médicos, se ele tivesse rins saudáveis, sua altura seria normal. Mas infelizmente, aos 14 anos de idade, o seu rim, que foi transplantado começou a falhar. Então, ele teve que fazer um novo transplante. A cirurgia foi bem sucedida e tudo parecia que correria bem.

Treze meses depois da cirurgia, o novo rim também começou a falhar. Gary teve que se submeter a uma operação de emergência para ter que retirar o órgão, caso contrário, poderia morrer. Depois disso, ele decidiu não arriscar a fazer mais nenhuma cirurgia de transplante. Se isso não fosse o suficiente, as suas despesas médicas eram muito caras e anos depois, elas se mostraram um peso muito grande em suas finanças.

Situação financeira

Para se ter uma ideia, ele chegou a pedir falência de forma oficial. Lógico que não foram somente as contas dos hospitais que deixaram ele assim. Coleman era conhecido por ser uma pessoa muito explosiva, o que fez inclusive com que ele tivesse problemas com a justiça algumas vezes. Além disso, ele fez diversos investimentos financeiros errados e também gastou seu dinheiro sem um devido planejamento. Sua vida parecia não poder piorar, mas piorou.

De acordo com alguns amigos, o comediante foi forçado a trabalhar na série pelos seus pais por muito tempo. Mesmo não querendo, Coleman acabou estendendo seu contrato para poder satisfazer não só o anseio dos parentes, mas também das pessoas em sua volta. Isso resultou em uma forte depressão. Existem registros de que o artista tentou se matar por diversas vezes, geralmente por overdose de comprimidos. Nenhuma delas foi bem sucedida, o que de certa forma só contribuiu para o psicológico e sua saúde piorassem.

Tudo isso foi determinante para ele conhecer a pessoa com quem ele iria se casar. Em 2007, Gary se casou com uma mulher chamada Shanon Price. O seu casamento com ela foi descrito pelas pessoas mais próximas como algo bastante conturbado. Alguns amigos apontam que Shanon era uma mulher muito controladora e que isso prejudicava o relacionamento deles.

Em 2008, eles se separaram, mas mesmo assim, de alguma maneira, continuavam a viver na mesma casa. Isso porque a situação financeira de ambos estava bem problemática. A residência era uma casa de classe média que foi avaliada em 200 mil reais. Entretanto, o dia 26 de maio ia mudar toda a história do comediante para sempre.

Morte de Gary Coleman

De acordo com Shanon, por volta de meio-dia, Gary e ela estavam vendo televisão no quarto, que ficava no segundo andar de sua casa. Price então teria pedido que ele fosse à cozinha e preparasse algo para ela poder comer.

Coleman concordou e se encaminhou para baixo. Nesse momento, ela afirma que ouviu um forte barulho. Como se alguém tivesse caído. Shanon desceu correndo e se deparou com o comediante sentado no chão da cozinha. O ator havia caído das escadas. Na parte de trás da sua cabeça, havia um grande ferimento e muito sangue no local. Desesperada, ela solicitou o serviço de emergência. Por volta de 13h15, os médicos chegam ao local e começam a tratar o ator. Os relatórios apontam que ele estava pouco consciente e não se lembrava do que havia acontecido.

Com muita dificuldade, mas ainda andando com o auxílio dos médicos, ele foi para ambulância, e em seguida, levado ao hospital. Por lá, ele recebeu os tratamentos necessários e aparentemente tudo daria certo. Mas uma reviravolta bastante estranha aconteceu. O seu estado começou a piorar bastante na tarde do dia 27. O artista sofreu uma parada cardíaca e teve que ser reanimado. Depois disso, ele entrou em coma e só conseguia ficar vivo graças aos aparelhos.

O Último Dia

Hoje, se acredita que essa piora aconteceu por causa de um remédio que Coleman tomou para evitar convulsões. Nele, havia propriedades que impediam que o sangue coagulasse. E como ele havia sofrido uma pequena hemorragia na região do cérebro, ela não teria parado de forma ideal. Com as horas passando, o quadro dele não melhorou em nada e alguns médicos davam indicação de que tudo seria questão de tempo dali para frente. Todo mundo, que estava junto ao ator, já começava a se preparar para o pior.

Um pouco depois das 11h da manhã do dia 28, os médicos constataram que as funções cerebrais de Coleman haviam parado, o que configura uma morte cerebral. A sua ex-esposa pediu então que os médicos desligassem os aparelhos que mantinham as demais funções vitais. Gary morreu com apenas 42 anos. De qualquer forma, o último dia do ator foi passado de forma bastante melancólica e triste. Lembrado como uma figura alegre e simpática, muito por conta do seriado Arnold, Gary passou as suas 24 horas finais em coma, sem falar, sem brincar, sem fazer nenhum gesto ou piada.

Mas a história de Coleman não terminou com a sua morte. Toda essa piora do estado de saúde de Gary e o seu próprio acidente causou muitas teorias e dúvidas na cabeça de muita gente. Algumas pessoas acusaram Shanon de ter cometido violência doméstica e afirmado que a queda da escada nunca havia acontecido de forma acidental. Só que o relatório da polícia, que investigou a queda, não apontou para nenhum tipo de violência e todas as investigações levam a crer que foi um acidente.

Decisão e revolta dos familiares

Um ponto, apontado por muitos, foi o de que a saúde de Coleman já estava muito ruim. Uma prova disso é que, dois dias antes de morrer, Gary teve que fazer hemodiálise em um hospital. Há registros de que o processo durou cerca de quatro horas. Segundo os tabloides de fofoca e jornais da época, Shannon teria solicitado aos médicos que eles desligassem os aparelhos. Além de chocar boa parte das pessoas, inclusive os familiares, essa decisão era considerada ilegal pela lei. De acordo com a legislação, só é possível desligar os aparelhos de alguém após, pelo menos, 15 dias. A justificativa dada por Sharon foi a morte cerebral.

Outro fato que levanta muitas suspeitas é que Coleman tinha colocado Price como a responsável por tomar decisões a respeito de sua saúde, quando ele não pudesse responder por si mesmo. E como ela tinha o poder de desligar, ou não, os seus aparelhos, alguns amigos e familiares não concordam até hoje que ela tenha feito isso tão cedo. Muitos deles tinham esperança de que de alguma forma, mesmo com a morte cerebral detectada, Gary pudesse voltar. Mas isso nunca aconteceu.

Talvez a melhor forma de se lembrar de Gary Coleman seja realmente as suas atuações em Arnold e a alegria que muita gente sentia ao ver esse seriado que marcou tanto uma época e que até hoje tem uma grande quantidade de fãs!

Veja conosco um vídeo explicando mais sobre o último dia de Gary Coleman

E aí, o que você achou dessa matéria? Sabia sobre tudo que o ator passou? Comenta pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Lembrando sempre que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento.

Próxima Matéria
Diogo Quiareli
Geminiano, 25 anos, goiano.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+