• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


OMS alerta para pandemia que pode matar 80 milhões de pessoas

POR Nádia Lima    EM Curiosidades      26/09/19 às 17h02

Uma desastrosa pandemia pode atingir o planeta e a causa é mais simples do que você imagina. A Organização Mundial de Saúde, o Banco Mundial e o Conselho Global de Monitoramento da Preparação coordenaram o estudo Um Mundo em Risco (A World At Risk). Em suma, o relatório final reúne opiniões de especialistas sobre pontos críticos em relação à saúde, em cada um dos continentes.

Em síntese, as principais preocupação são as bactérias super-resistentes a antibióticos, a eventual necessidade de migração em massa e as mudanças climáticas. Estas são as possíveis grandes causas da próxima pandemia da Terra - ou seja, um problema de alcance mundial.

Vírus Influenza

Ademais, o maior risco está na capacidade de mutação do vírus influenza, responsável por provocar a gripe. A evolução do vírus pode causar uma doença de difícil convite. Dessa forma, especialistas alertam que não há como erradicar a gripe a médio ou curto prazo. Há ainda o risco permanente de que novas formas do vírus se alojarem em animais e em humanos. Fato que favorece a mais rápida proliferação da doença.

Mesmo com as vacinas, as doenças virais são de muito difícil controle. Além disso, as medidas de prevenção teriam pouco impacto numa possível epidemia. E ainda, a rejeição crescente às vacinas e a resistência aos antibióticos são problemas preocupantes.

Rápida proliferação

O relatório, Um Mundo em Risco, prevê que um surto viral de influenza poderia matar entre 50 e 80 milhões de pessoas. E isso seria muito mais rápido do que você imagina. Essa verdadeira calamidade poderia acontecer em menos de 36 horas. O que representa um impacto em quase 5% da economia mundial.

Esse cálculo tem como base os números da gripe espanhola, um capítulo negro na história da humanidade. À época, a doença se espalhou por quase todo o mundo. A pandemia provocou a morte de 50 e 100 milhões de pessoas em 1918.

A doença aparece no último ano da Primeira Guerra Mundial. O vírus tinha a capacidade 30 vezes mais letal que o comum. A pandemia durou dois anos e atingiu, praticamente, 50% da população mundial.  Em comparação, na guerra, que durou quatro anos, aproximadamente 8 milhões de pessoas foram mortas.

A pandemia também tem outro ponto de vista preocupante: as mudanças climáticas. Com cada vez menos acesso à água limpa, com temperaturas altas, mais animais e pessoas doentes e propensos a hospedar vírus por mais tempo a transmissão acelerada será inevitável.

Medidas de controle devem começar com urgência

Em conclusão, os responsáveis ??pelo estudo acreditam que são incipientes os esforços atuais dos governos, para se prepararem para a possível catástrofe na área da saúde. Casos, como o da gripe aviária, em 2008, e o surto de Ebola, em 2014, mostraram que não estamos nada preparados para enfrentar doenças graves.

Investir em saúde pública e garantir condições básicas de saneamento básico é o alerta final do relatório. Ele conclui que todos os países devem iniciar planejamentos para essa possibilidade eminente de emergência global.

Próxima Matéria
Via    
Nádia Lima
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+