• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Origem de bola de fogo que caiu no Japão em 2017 é desvendada

POR Diogo Quiareli    EM Ciência e Tecnologia      29/10/19 às 12h35

O nosso espaço é extremamente grande e diversas coisas acontecem por lá, inclusive coisas que nem imaginamos. Planetas inabitáveis, estrelas imensas, cometas, meteoros e diversas outras coisas podem ser encontradas por lá. Uma dessas coisas, que chamam a atenção de todos, é o meteoro. Para nós, é apenas uma bola de fogo no céu, mas não é bem assim. Também chamado de estrela cadente ou estrela fugaz, esse é um fenômeno luminoso, que pode ser visto quando passa um meteoroide pela atmosfera terrestre.

Você pode ver então que não é uma simples bola de fogo. Não é algo que vamos julgar, pois certamente foi ensinado assim, visto que é algo comum. Falando em bola de fogo, uma pôde ser vista no Japão em 2017. O acontecimento intrigou diversas pessoas do mundo inteiro, desde pessoas fora do meio até grandes cientistas. Posteriormente, a origem do fenômeno foi explicada.

Um estudo científico mostrou que essa bola de fogo, que foi vista no céu de Quioto, no Japão, em abril de 2017, era na verdade um fragmento de um asteroide. Segundo os resultados dos estudos, ele pode colidir com a Terra nos próximos 10 milhões de anos. Anteriormente, tudo foi observado, com calma e, após utilização dos dados coletados pela SonotaCo, foi possível ter uma conclusão precisa.

Origem da bola de fogo

Os pesquisadores então determinaram que esse objeto, que entrou na atmosfera, era minúsculo. Segundo eles, tinha uma massa de cerca de 29 gramas e apenas 2,7 centímetros de diâmetro. Por sorte, não ameaçou ninguém. Ainda assim, meteoros com esse tamanho são interessantes, pois podem oferecer dados sobre os objetos maiores que os geraram. Nesse caso específico, os pesquisadores conseguiram rastrear a pequena rocha. Após isso, descobriram que o seu "pai" é um objeto conhecido como 2003 YT1, composto por dois asteroides. Um deles possui cerca de 2 quilômetros de diâmetro, que é orbitado por um menor de 210 metros de comprimento.

Essa descoberta foi feita em 2003. O objeto oferece uma probabilidade de 6% de chance de atingir a Terra a qualquer momento, nos próximos 10 milhões de anos. Ainda que pareça algo improvável, ele é o que os pesquisadores chamam de "potencialmente perigoso". Todavia, não foi tão óbvio descobrir a origem dessa bola de fogo.

Isso porque, em 2017, o asteroide não passou pela Terra. Os pesquisadores estudaram como essa bola de fogo se movia durante a queda. A partir disso, conseguiram descobrir como era sua órbita no espaço. A maior parte das pessoas certamente imagina os asteroides como imensas rochas, mas o 2003 YT1 está mais para uma "pilha de entulho".

É basicamente um amontoado de coisas unidas pela gravidade, que logo se fundiram em dois corpos em órbita. Provavelmente, isso aconteceu nos últimos 10 mil anos. Ainda não podemos concluir qual foi o caminho para que a pequena rocha se separasse do seu corpo original. No entanto, é uma prova de que pedaços de asteroides maiores estão se deslocando. Então, se esse asteroide de 2 quilômetros seguir o caminho e atingir o nosso planeta, a bola de fogo no céu seria ainda maior.

E aí, o que você achou dessa matéria? Comenta pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos, afinal, seu feedback é de extrema importância.

Próxima Matéria
Diogo Quiareli
Geminiano, 25 anos, goiano.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+