• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Os mistérios envolvendo o ''Lago dos Esqueletos''

POR Renata G Pereira    EM Curiosidades      05/10/19 às 23h42

Em um vale, no alto do Himalaia, ao norte da Índia, está localizado um pequeno lago, chamado Roopkund. Porém, ele é mais conhecido como o Lago dos Esqueletos ou Lago do Mistério. A área ao redor do lago é desabitada, e esta localização tem uma altitude de mais de 5 mil metros. E é, por esse motivo, que a água do lago fica congelada, praticamente, o ano todo, com exceção de um mês. E é nesse mês, que turistas se arriscam a visitar o local. É arriscado, pois mesmo com o degelo da água, os turistas ainda correm riscos com as constantes tempestades de gelo.

O mistério em torno do lago tem a ver justamente com o nome que recebeu, o Lago dos Esqueletos. Na década de 1940, um britânico passava pela região, quando encontrou no lago esqueletos de 800 pessoas. Era a época em que acontecia o degelo do lago, o que facilitou que o britânico avistasse os esqueletos. Os ossos datavam de 800 d.C. e sua origem era de várias localidades. Em suma, vinham do sudeste asiático, sul asiático e mediterrâneo.

Lago Roopkund: Lago dos Esqueletos

No ano de 2004, a Nat Geo enviou uma equipe de pesquisadores até o Lago dos Esqueletos. Parte da ossada foi retirada, para que pudessem realizar um estudo prévio. O objetivo do estudo era descobrir mais sobre os esqueletos encontrados no lago.

A equipe de pesquisa da Nat Geo constatou que havia fraturas no crânio, o que provavelmente provocou a morte de quase todos eles. As fraturas, como indicavam, teriam sido feitas por objetos redondos, com o tamanho aproximado de uma bola de tênis. Mas essa descoberta não era suficiente para determinar o que, de fato, os matou. E, muito menos, que tipo de arma usada foi essa. Contudo, sabia-se que era uma arma fatal, que usava objetos circulares com o referido tamanho.

Após uma análise de DNA, feita em uma amostra com 38 destes esqueletos, foi possível concluir que se tratavam de grupos diferentes e de locais e épocas distintas. Na amostra estudada, foram encontrados 3 grupos distintos de indivíduos. Sendo 23 deles pertencentes a homens e mulheres de descendência sul-asiática, 14 da região do Mediterrâneo, possivelmente da Grécia, e 1 originário do sudeste asiático.

Os pesquisadores descobriram que, ao contrário do que pensavam, os esqueletos não eram todos de 800 d.C. Os ossos dos indivíduos, de origem sul-asiática, eram de pessoas que faleceram entre os séculos 7 e 10. Já os demais esqueletos, provavelmente seriam do século 19. Com esses resultados, os pesquisadores chegaram à conclusão de que os esqueletos encontrados não foram mortos em um único evento. E sim, em ocasiões diferentes, no decorrer de um milênio.

Solucionando o mistério do Lago dos Esqueletos

Mesmo após estudos e pesquisas, o mistério do lago permanecia. Afinal, qual seria a causa da morte dessas 800 pessoas? Ao longo dos anos, diversas teorias foram criadas. Primeiro, as possibilidades de um grupo de peregrinos, pegos de surpresa por uma terrível tempestade de granizo, enquanto passavam.

Outra hipótese seria a de que os esqueletos poderiam ter sido vítimas de algum ritual, envolvendo sacrifícios humanos, como suicídio coletivo, ou mortes por uma avalanche. Ou ainda que os ossos pertenciam a soldados japoneses, da Segunda Guerra Mundial.

A real causa da morte segue indefinida, mas ficou claro não se tratar de uma batalha. O grupo era composto por homens e mulheres, não havia armas e nem sinais de terem sofrido algum tipo de violência. E como estavam saudáveis quando morreram, a hipótese de alguma epidemia foi descartada.

Próxima Matéria
Renata G Pereira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+