icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


Parto raro empelicado é registrado por fotógrafa no Espírito Santo

POR Bruno Dias EM Curiosidades 03/08/20 às 17h52

capa do post Parto raro empelicado é registrado por fotógrafa no Espírito Santo

Gerar um filho e dar à luz uma nova vida é uma das emoções mais intensas que alguém pode viver na vida. Gravidez é o período de crescimento e desenvolvimento de um ou mais embriões no interior do útero da mulher. Para que ocorra a gravidez, é necessário que o óvulo, gameta feminino, seja fecundado pelo espermatozoide, e disso vocês já estão cansados de saber. Durante as primeiras semanas após a fecundação, a mãe ainda não sente os efeitos da gravidez, mas isso não quer dizer que o bebê não esteja se desenvolvendo, muito pelo contrário, ele continua crescendo a cada segundo.

A data provável para um bebê nascer, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, é 40 semanas depois do primeiro dia da última menstruação. Um bebê que nasce de 37 semanas é considerado prematuro, após a 42º semana, pós-termo. Nos dois casos, os riscos de complicações aumentam muito.

Mas ainda existem outras complicações que podem acontecer na hora de uma mulher dar à luz ou então surpresas que ninguém estava esperando. Várias mulheres gostam de registrar o momento de seus partos. Por isso, é comum se ter registros desse momento e registros que acabam surpreendendo a todos.

No registro, feito pela fotógrafa Jana Brasil, vemos o parto do menino Noah, em Vila Velha, Espírito Santo. Esse parto foi empelicado. Isso significa que o bebê veio ao mundo dentro do saco amniótico.

Parto

A imagem pode chocar a maioria das pessoas, até porque não é costumeiro vermos um parto dessa forma. Mas, por mais que esse tipo de nascimento seja bem raro, a criança não corre nenhum perigo enquanto estiver no saco amniótico. Muito pelo contrário, na verdade, ela está bem protegida.

Como o saco amniótico não se rompeu sozinho na hora do parto ele precisa ser aberto pelo obstetra ou então pelo parteiro. Quando esse saco é aberto, é o momento em que o bebê finalmente tem a sua primeira respirada.

A fotógrafa postou o registro que fez do parto de Noah em suas redes sociais. E claro que, depois disso, não passou muito tempo para que as fotos viralizasem na internet. Os partos empelicados acontecem uma em cada 80 mil nascimentos. E Jana já registrou três deles somente no Espírito Santo.

Casos

Os três partos empelicados que aconteceram no estado foram conduzidos pelo ginecologista e obstetra Rafael Baggieri, que é chamado de "rei dos bebês empelicados". Ele já fazia sucesso nas redes sociais por causa da sua simpatia, competência e por atender gratuitamente mulheres de baixa renda na Grande Vitória.

Segundo a "Folha Vitória", o médico tem um projeto que atende cerca de 20 grávidas todos os meses desde 2013. Uma das pacientes atendidas por Rafael foi Thalita Herrera de Alvarenga que tem um problema raro no sangue e isso fazia com que sua gravidez fosse de risco.

"Eu tinha muito medo do parto, pois era muito provável eu não sobreviver, mas a cada consulta eu ficava mais tranquila. É muito importante ter um médico humano, porque às vezes a pessoa não precisa de consulta, mas só de ouvir algumas palavras, sem aquela coisa mecânica", contou.


Próxima Matéria
avatar Bruno Dias
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest