• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Pela primeira vez na história o ser humano parece ter mudado as estações do ano

POR Jesus Galvão    EM Ciência e Tecnologia      24/07/18 às 15h06

Os efeitos causados pela ação do homem na natureza podem ser bem mais graves do que imaginava a ciência. Em um novo estudo, analisando cerca de quatro décadas de dados coletados por satélites, pesquisadores puderam concluir que os seres humanos estão desequilibrando as temperaturas das estações.

Pela primeira vez na história, as estações estão trocando suas temperaturas entre si. Em estudo publicado na revista Science, liderado por especialistas em clima, foram analisados dados captados na troposfera e as pegadas deixadas pela ação do homem.

O estudo

Atentos às incertezas e os céticos em relação as questões climáticas, os autores do estudo deram "chances de 5 em 1 milhão" dessas mudanças ocorrerem naturalmente, sem a influência do homem. Os cientistas ainda continuam suas buscas para analisar as evidências dessas mudanças.

Durante a fase inicial das análises, as diferenças entre picos de temperaturas máximos e mínimos eram mais suaves. No entanto, amostras do período de 2016, mostraram que as diferenças atingiram os maiores picos máximos e também os maiores picos mínimos.

Outra observação feita pelos pesquisadores são as mudanças brutais que ocorreram ao longo do tempo no clima das estações, variando as temperaturas do verão para o inverno e deste mesmo inverno até o verão seguinte. Através disso, é possível analisar que as mudanças nas temperaturas sazonais são puramente creditadas a ação do homem e não pela variabilidade natural do clima.

"Há muitas observações de que o ciclo sazonal está mudando, e, é também uma das coisas mais notáveis ??na vida cotidiana, com árvores florescendo mais cedo", disse Friederike Otto, professor da Universidade de Oxford.

O estudo ainda permitiu a obtenção de resultados ainda mais alarmantes. Cinco dos seis satélites analisados oferecem dados concretos de que o aquecimento global subiu a níveis acima dos previsto pela comunidade cientifica.

"A acumulação de evidências está me preocupando. E, este é o tipo de coisa que você não quer estar certo.", afirmou Ben Santer, cientista atmosférico do Lawrence Livermore National Laboratory e principal autor do estudo.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Próxima Matéria
Via   Sabado     Science Alert  
Jesus Galvão
Goiano, Canceriano e Publicitário.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+