• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Pessoas que compartilham muitas fotos na academia podem ter problemas psicológicos, entenda

POR Jesus Galvão    EM Curiosidades      21/05/19 às 18h52

É muito comum, ao abrirmos as redes sociais, nos depararmos com diversas publicações. Incluindo aquelas com fotos de pessoas em suas rotinas nas academias. E sejamos honestos, talvez você seja a pessoa que faz essas publicações. Porém, os cientistas da Universidade de Brunel, em Londres, na Inglaterra, possuem um ponto bastante peculiar sobre tal comportamento.

Segundo o que apontou um estudo realizado por eles, pessoas que postam suas rotinas de exercícios na internet podem ter problemas psicológicos. Incluindo transtorno narcisista ou ainda baixa autoestima. O objetivo do estudo era compreender o porquê de tantas pessoas compartilharem exercícios físicos nas mídias sociais. Os resultados foram no mínimo desagradáveis.

Viciados em atenção

De acordo com os pesquisadores, as pessoas que estão sempre documentando suas atividades na academia tendem a ser narcisistas. Bem como aqueles que se gabam de dietas e seus ganhos. O principal objetivo com esse tipo de publicação é se vangloriar de quanto tempo se investiu na aparência.

Aparentemente, essas publicações são as mais curtidas em redes sociais como o Facebook, por exemplo, do que outros tipos de posts. Já aquelas pessoas que postam atualizações de status do Facebook sobre seus parceiros amorosos, são mais propensas a ter baixa autoestima.

Psicólogos da Universidade de Brunel entrevistaram usuários do Facebook e examinaram traços de personalidade. Além dos motivos que influenciavam suas publicações na rede social. Algo que poucos estudos anteriores exploraram. 555 usuários da rede social participaram do estudo, onde foram mensurados 5 traços de personalidade, como extroversão, neuroticismo, abertura, amabilidade e conscienciosidade.

Os resultados

Com as entrevistas, os pesquisadores chegaram a algumas conclusões. Pessoas com baixa autoestima publicavam atualizações de status sobre seus parceiros românticos. Os narcisistas publicavam com maior frequência suas conquistas. Comumente motivados pela necessidade de atenção e validação da comunidade online na rede social.

Esse tipo de publicação também recebeu um maior número de "curtidas" e comentários. O que indicou que a ostentação dos narcistas pode ser reforçada pela atenção daqueles que desejam. Os narcisistas também faziam mais publicações sobre sua rotina de exercícios e dietas. O que sugeria que eles estavam utilizando as redes sociais para transmitir o quanto de esforço é dedicado à sua aparência física.

Segundo a professora de Psicologia, Tara Marshall, "Pode ser surpresa que as atualizações de status do Facebook reflitam os traços de personalidade das pessoas. No entanto, é importante entender porque as pessoas escrevem sobre determinados assuntos no Facebook, porque suas atualizações podem ser diferencialmente recompensadas com "curtidas" e comentários. As pessoas que recebem mais curtidas e comentários tendem a experimentar os benefícios da inclusão social, enquanto aqueles que não a recebem, sentem-se ostracizados".

"Embora nossos resultados sugiram que os narcisistas se gabando seja algo apreciado porque recebem mais curtidas e comentários em suas publicações, pode ser que seus amigos do Facebook ofereçam educadamente apoio, ao mesmo tempo em que secretamente não apreciam tais publicações. Uma maior conscientização de como as atualizações de status podem ser percebidas pelos amigos pode ajudar as pessoas a evitarem tópicos que incomodam mais do que entretêm".

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Próxima Matéria
Jesus Galvão
Goiano, Canceriano e Publicitário.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+