• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Poderíamos pegar recursos naturais fora da Terra?

POR Cristyele Oliveira    EM Ciência e Tecnologia      27/03/19 às 17h49

O que aconteceria se esgotássemos completamente todas as fontes de minérios existentes no nosso planeta? Abriríamos mão de usá-los ou procuraríamos formas de encontrá-los em outros lugares? Talvez, a segunda opção seja mais válida, já que alguns cientistas já estão cogitando a possibilidade de conseguir recursos naturais no espaço.

O ouro, por exemplo, que muitas vezes associamos ao metal em forma de barras brilhantes guardadas em um cofres. Mas esse não é o caso e nem o de outros metais preciosos. A nossa sociedade hoje é baseada em tecnologia, e metais preciosos e terras raras estão tendo um uso crescente em fins industriais. O ouro mesmo é um dos mais conhecidos, sendo uma parte vital da tecnologia moderna. Também possui aplicações médicas, e a quantidade de ouro usada anualmente é surpreendente.

E isso é apenas ouro. Ainda usamos platina, irídio e muitas outras terras raras. E elas são chamadas de raras por uma razão, elas não são tão fáceis de se encontrar. Ainda não esgotamos o suprimento mundial desses minerais, mas conforme eles se tornam mais difíceis de se encontrar, automaticamente se tornam mais caros.

Mesmo que ainda não estejamos sem esses preciosos recursos, algumas pessoas já estão buscando uma solução, caso eles venham mesmo a faltar. E talvez a resposta esteja no céu.

Procura por recursos

Ainda não desistimos de usar a tecnologia vinda desses metais, mas existe o risco de que eventualmente iremos esgotar nossos suprimentos desses recursos críticos. A American Chemiccal Society já levantou essa questão:

"Deve-se ressaltar que o esgotamento de elementos críticos tem consequências potenciais mais sérias do que os já sérios problemas do pico petrolífero e do aquecimento global", diz um de seus representantes.

Uma ideia, que tem sido amplamente considerada e adorada por sonhadores espaciais, é a mineração de asteroides. No espaço, não existe habitats naturais para desenterrar, nem preocupações com a poluição da mineração. Essa ideia pode parecer um conceito de ficção científica, mas em uma época em que um bilionário como Elon Musk planeja ter humanos habitando Marte nos próximos seis anos, talvez isso possa estar mais próximo do que imaginamos.

No entanto, os obstáculos técnicos são os maiores desafios, mas não foram nada que impedisse que várias empresas anunciassem suas intenções de mineração.

Planos ambiciosos

A Planetary Resources, por exemplo, já tem trabalhado em instrumentos para determinar a composição de asteroides como um primeiro passo para minerá-los. Enquanto a Deeps Space Industries está financiando seus próprios esforços de mineração espacial. E a NASA também está dedicando o projeto Robotic Asteroid Prospector para mineração de asteroides.

Mesmo com estratégias diferentes, essas empresas planejam que a mineração de asteroides possa ser uma realidade já em 2025. E essa ideia ousada pode ser ainda mais interessante. Os metais preciosos são apenas uma porta de entrada. Encontrar água e outros recursos no espaço poderia render uma compensação ainda maior e a longo prazo. Para nós humanos, isso poderia facilitar bastante a expansão da nossa presença na Terra.

Mas o custo de encontrar recursos no espaço, extraí-los e recuperá-los como uma carga útil é altíssimo, e talvez uma das maiores dificuldades. A primeira missão de mineração, possivelmente, custaria mais do que a próxima missão à Marte, que custará mais de US$ 2 bilhões.

No entanto, quanto maior o risco, vem também a oportunidade de uma grande recompensa. Tudo isso parece improvável, mas, vários empresários bilionários se mostraram interessados nos lucros potencias da mineração no espaço, como os fundadores do Google.

E como a população da Terra continua a crescer, aumenta também a demanda para recursos naturais, e a economia de mineração espacial se tornará cada vez mais tentadora.

E você, o que acha disso? Conta para a gente nos comentários.

Próxima Matéria
Via   INSH  
Cristyele Oliveira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+