icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


Primeira evidência plausível de alguém morto por um meteorito em queda é achada

POR Bruno Dias EM Curiosidades 24/04/20 às 15h27

capa do post Primeira evidência plausível de alguém morto por um meteorito em queda é achada

O universo sempre foi um tema de grande interesse para nós. A totalidade do espaço ainda não foi entendida, mas existem coisas que os cientistas já conseguiram descobrir, entender em algum nível. Além disso, muitas coisas eles já conseguem até descrever. Além dos planetas que conhecemos e dos astros, que vemos constantemente nos céus, nosso sistema solar está repleto de outros corpos.

Uma das coisas já conhecidas são os meteoritos. Eles são quando os meteoroides são formados por fragmentos de asteroides, cometas ou restos de planetas desintegrados. Eles podem ter tamanhos variados, sendo desde uma simples poeira até corpos celestes, com quilômetros de diâmetro.

Vários deles já caíram em nosso planeta. Mas agora, os pesquisadores conseguiram finalmente encontrar registros confiáveis de alguém que morreu por conta de um meteorito caindo.

Segundo vários documentos, encontrados na Diretoria Geral de Arquivos do Estado da Presidência da República da Turquia, no dia 22 de agosto de 1888 um meteorito caiu, atingiu e matou um homem e deixou outro paralisado. Isso aconteceu na região que hoje é o Sulaymaniyah, no Iraque.

Meteorito

De acordo com os pesquisadores, essa é a primeira prova que se conhece de uma morte causada por um meteorito. E ela dá a entender que podem existir mais registros, como esse, escondidos em arquivos apenas esperando para serem descobertos.

Nosso planeta está sempre sob um constante bombardeio de rochas espaciais. Acredita-se que, diariamente, milhões de meteoros atinjam a atmosfera. Mas muitos deles não conseguem passar da entrada atmosférica.

Por mais que a maioria não entre na Terra, o banco de dados de bolas de fogo da NASA diz que, pelo menos, 822 tem o tamanho suficiente para explodir na atmosfera desde 1888, fazendo com que se forme uma chuva de meteoritos. Alguns cientistas também acreditam que até 17 meteoros consigam atingir a superfície do nosso planeta todos os dias.

Então, não é absurdo pensar que ao longo da história, em algum lugar do mundo, alguém teria sido atingido por um meteorito e morrido. Mas os registros a respeito disso não tem nenhuma confiabilidade.

Caso

Em 2013, o meteorito de Chelyabinsk explodiu na atmosfera e fez uma chuva de pedaços de até 654 quilos. Mas felizmente, não  matou ninguém. As lesões que foram relatadas foram provenientes de efeitos da onda de choque e não da queda desses meteoritos.

Um artigo, de 1951, diz que a dificuldade de se ter evidências históricas "surge não de qualquer escassez de incidentes aparentemente relevantes, mas principalmente da falta de evidências materiais de que os mísseis envolvidos nos acidentes eram genuinamente meteóricos. E a impossibilidade de nos sujeitar a questionamentos críticos, sobreviventes ou testemunhas oculares dos eventos sensacionais descritos".

Em 2016, um homem foi morto em uma explosão na Índia e foi considerado a primeira dessas mortes. Mas segundo especialistas da NASA, a explosão não foi causada por algo extraterrestre como um meteorito.

Até onde se sabe, mortes causadas por meteoritos são bem raras. E a única vítima confirmada de um ataque é uma mulher chamada Ann Hodges. Em 1954, ela estava cochilando em seu sofá, quando o meteorito caiu e a atingiu no quadril. A rocha foi recuperada e identificada como sendo de origem extraterrestre. E a mulher sobreviveu.

Morte

Por mais que não exista uma pedra para se verificar a respeito do relatório de 1888, aparentemente, existiu uma. Contudo, os pesquisadores não conseguiram encontrar. Mas os documentos de arquivos são extremamente convincentes.

Foram encontrados três documentos separados descrevendo o mesmo acidente. Esses documentos tinham sido transferidos para um arquivo digital e estavam escritos, em um idioma turco otomano bem difícil de traduzir. O que é uma explicação para eles não terem sido achados antes.

Os documentos são cartas de autoridades locais relatando o incidente ao governo. Elas dizem que no dia 10 de agosto do calendário juliano, que é dia 22 de agosto no nosso calendário gregoriano, aproximadamente 20:30h da noite, uma grande bola de fogo foi vista no céu.

Depois disso, meteoritos caíram do céu como uma chuva por aproximadamente 10 minutos. Quando ela parou de cair na pequena vila, um homem sem nome tinha morrido e outro tinha ficado paralítico. Além da morte, foram relatados danos à plantação.

Não é possível saber a altitude exata, velocidade, tamanho e localização dessa bola de fogo. Mas se baseando nas aldeias de onde ela foi vista, os pesquisadores acreditam que o meteorito viajou do sudeste.

"Este evento é o primeiro relatório de todos os tempos que afirma que um impacto de meteoro matou um homem [..] com o apoio de três manuscritos escritos que relatam um evento com tanto detalhe até nosso conhecimento", escreveram os pesquisadores em seu artigo.

"Devido ao fato de esses documentos serem de fontes oficiais do governo e escritos pelas autoridades locais, e também pelo próprio grão-vizir, não suspeitamos de sua realidade", concluíram.


Próxima Matéria
avatar Bruno Dias
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest