• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Qual o efeito que Pokémon GO causa no cérebro dos jogadores?

POR PH Mota    EM Ciência e Tecnologia      14/09/16 às 15h20

Você certamente foi um dos afetados pela mania que tomou conta de quase todo mundo que anda pelas ruas com um celular. Logo que foi lançado, Pokémon Go se tornou o aplicativo mais baixado para smartphones Android e iOS em todo o mundo. Ainda que tenha sofrido com queda de popularidade, com perda de quase 80% de seus usuários, segue liderando a arrecadação para jogos móveis, faturando seis vezes mais do que o segundo colocado na lista, Candy Crush Saga.

Além de colocar milhões de usuário para andar mais do que o comum, sair de casa e interagir com pessoas novas, o jogo pode também fazendo a diferença em partes do seu cérebro, e não só do corpo. Foi pensando nisso que um neurocientista e professor de psicologia da Universidade de Waterllo, em Toronto decidiu analisar os impactos de Pokémon Go na mente dos jogadores. De acordo com o um artigo publicado no site Quartz, o Dr. Colin Ellard explica que há um risco na utilização frequente do jogo.

Como o lançamento do jogo ainda é recente, Ellard não foi capaz de conduzir um estudo oficial ao redor do jogo, mas utilizou pesquisas anteriores para alertar todos os jogadores de Pokémon Go ao redor do mundo. Em seu laboratório focado em efeitos neurológicos e psicológicos no cérebro, o pesquisador estuda resultados das reações e estímulos causadas pelo uso de aplicativos, jogos e smartphone em público.

Pesquisas

1

Em um de seus estudos mais famosos, Ellard analisou as respostas de diferentes usuários que andavam pelas ruas de Nova York, Berlim e Mumbai com sensores nos cérebros e smartphones nas mãos. A ideia de estudar as pessoas em ambientes públicos e reais e sair de locais controlados como os laboratórios e colher resultados mais orgânicos. As evidências apontaram que estar em ambientes naturais ativam áreas do cérebro estimuladas por atividades como comer ou fazer sexo. Além disso, os níveis do hormônio cortisol, ligado ao estresse, caem nessas situações.

Outros estudos, no entanto, relacionaram o hábito de utilização frequente do celular com alguns problemas. Pesquisadores da McGill University, em Montreal, descobriram que utilizar o GPS do celular pode causar atrofia no hipocampo. Essa é a parte do cérebro ligada a navegação espacial e organização mental dessas informações.

Para evitar os efeitos negativos no cérebro, Ellard sugere que os jogadores não fiquem focados nos jogos por horas a fio e saibam dosar o tempo de diversão. "A melhor forma de entender a sua relação com o ambiente é fazer um mapa mental, ao invés de apenas seguir pontos na tela ou uma sequência de instruções que alguém lhe ofereceu", explica o doutor.

Outro lado

2

As pesquisas preliminares do pesquisador canadense apontaram não só os resultados negativos, mas também valorizam alguns aspectos do jogo. De acordo com ele, o fato de fazer com que pessoas saiam de casa e se exercitem mais é extremamente positivo, especialmente em casos de pessoas que sofrem de depressão ou ansiedade, que acabam encontrando razões para sair de casa e se envolver em interações sociais.

Conforme relatou o psicólogo John M. Grohol, as doses de atividade física e interação social extras que usuários do jogo passaram a ter são capazes que provocar melhorias na saúde mental de vários jogadores. "Para uma pessoa que sofre de depressão ou outro transtorno de humor, a ideia de se exercitar pode ser quase impossível de se considerar, ainda mais de colocar em prática", explica.

O especialista ainda acrescenta que o mesmo vale para situações de pacientes que tem problemas de fobia social, que podem achar a experiência de sair e interagir com outros aterrorizante, mas acabam possibilitando isso por meio da imersão no mundo do jogo.

Ainda que queira conduzir experimentos mais profundos detalhados para determinar os efeitos de Pokémon Go no funcionamento no cérebro ou na memória de jogadores, o doutor Ellard alerta que os riscos devem ser observados, ainda que os efeitos positivos tenham o seu valor.

Enquanto o jogo ainda é recente e nem mesmo os cientistas tem uma resposta definitiva de qual efeito é mais intenso ou duradouro, a recomendação é utilizar com moderação. Aproveite o jogo para se divertir e colecionar os seus monstrinhos de bolso favoritos, mas utilizando isso para melhorar sua experiência social com o ambiente e com todos ao seu redor.

Próxima Matéria
Via   Observer     Science Alert     Touch Arcade  
PH Mota
Jornalista que é um encontro Monty Python e A Praça É Nossa.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+