• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Quanto o compartilhamento de senhas realmente custa para a Netflix

POR Gabi Noronha    EM Notícias      06/11/19 às 15h26

Um ato que à primeira vista parece inofensivo, pode levar ao cancelamento de sua série favorita. Compartilhar a senha da Netflix, se tornou um hábito praticado por muita gente. Seja entre familiares ou amigos, o costume se espalhou mundo afora. Na maioria das vezes, a divisão das contas acontece a fim de economizar na assinatura. O que poucos sabem, no entanto, é que isso prejudica diretamente a empresa. Recentemente, alguns dados foram divulgados sobre o prejuízo, causado pelo compartilhamento de contas. Sem surpresas, os números são assustadores.

A informação é resultado da pesquisa realizada pela Magid, a pedido da CNBC. De acordo com a investigação, 9% dos assinantes dividem suas senhas. Quando se tratam de serviços de streaming, 35% dos Millennials fornecem seus logins para terceiros. Do outro lado, temos a Geração X com 19% e os Baby Boomers com 19% dos compartilhamentos. A princípio, 9% não parece um número aterrador. Contudo, basta olhar mais de perto para ver o estrago.

A Netflix conta com cerca de 137 milhões de assinantes. Isso significa que quase 10% equivale a 13,7 milhões de pessoas que deixam de pagar o plano básico da plataforma. Nos Estados Unidos, a tarifa mais baixa custa U$ 9,95 dólares. Sendo assim, a empresa perde o total de U$ 135 milhões de dólares em assinaturas. O que culmina em um prejuízo de U$ 1,62 bilhão de dólares, por ano. Quantia que, convenhamos, faz uma diferença danada para o serviço. Um dos fatores (de novo, apenas um dos fatores) que pesa na decisão de continuar, ou não, produzindo aquela série. Alô, fãs de Sense8 e The OA!

Controle de danos

Os serviços de streamings vieram para ficar. Apesar de serem concorrentes, parte deles encara o compartilhamento de senhas como um problema. Dessa forma, Warner Bros., Disney, Netflix, Sony e Paramount anunciaram há alguns dias, uma política de combate à divisão de login. A iniciativa ficou conhecida como Alliance for Creativity e Entertainment (ACE) - Aliança de Criatividade e Entretenimento, em tradução livre. O objetivo do grupo é tentar diminuir o número de pessoas que compartilham contas.

Até o momento, não há estratégia para encerrar tal atividade. Entretanto, informaram que já existem recomendação de práticas, que serão implantadas para limitar a quantidade de dispositivos. A medida visa afetar o número de telas com transmissão simultânea. Por enquanto, não há maiores informações a respeito de qual direção as empresas do ACE irão seguir.

Próxima Matéria
Via   CBR     CBR  
Gabi Noronha
Resumindo, é basicamente isso! Para mais aventuras Instagram: @gabinoronhaf Para comentários aleatórios e breves análises Twitter: @gabinoronhaf
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+