icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


Quanto tempo uma pessoa aguenta viver com só um tipo de comida?

POR Isabela Ferreira EM Entretenimento 08/12/17 às 18h16

capa do post Quanto tempo uma pessoa aguenta viver com só um tipo de comida?

Assim como todos sabem, a alimentação é primordial para que consigamos levar uma vida saudável. Mas é claro, também não se trata apenas de comer. É preciso ter em mente que a alimentação é aquilo que determina de que forma iremos viver. Manter uma dieta saudável é essencial para que nosso corpo funcione da forma adequada, nos trazendo uma vasta quantidade de benefícios. No fim das contas, é válido dizer que é ela quem garante a harmonia de nosso organismo.

Muita gente por aí se aventura nas mais malucas dietas que encontra pela internet. No entanto, não é novidade que uma alimentação mais restrita deve ser indicada apenas por um nutricionista, para casos específicos. Mas será que você já se perguntou o que aconteceria se alguém optasse por manter uma dieta a base apenas de um alimento?

Liam Pierce, o garoto que se alimentava com apenas um tipo de comida

Acredite ou não, mas durante 12 incríveis anos, o adolescente Liam Pierce se alimentava apenas quando a comida era à base de tomate. Isso representou quase toda a vida do garoto, visto que hoje ele tem apenas 15 anos. Tudo começou aos 2 anos de idade, quando ele acabou se engasgando por acidente com uma ervilha. Foi um verdadeiro trauma. A partir daí, não conseguia olhar para nenhum tipo de vegetal, muito menos comer. Mais tarde, acabou provando o tomate e uma certa "paixão" teve início.

Ele passou a comer apenas alimentos derivados do fruto. Infelizmente, a história acabou se espalhando e o garoto passou a sofrer certos ataques na escola. Era forçado pelos colegas a ignorar as refeições oferecidas na instituição e comer apenas seus feijões Heinz e espaguete.

Esse foi apenas mais um dos fatores que fizeram com que Liam abandonasse de uma vez por todas o restante dos alimentos. Ele conta que chegava a ingerir 3 garrafas cheias de ketchup na semana. "Nada de frutas ou legumes (além de tomate)", essa era uma espécie de lema para ele.

Quando estava em casa, era comum que esquecesse a comida e apenas se alimentasse de tomates cereja, que por sinal, sempre comia com molho de tomate. Eram cerca de 250 gramas todas as noites! É realmente chocante. Por outro lado, os pais do menino sempre foram muito preocupados com a situação. Fizeram de tudo para que Liam deixasse o vício, mas nada funcionou.

Doença pouco conhecida

Ao contrário do que muitos pensavam, o menino não fazia isso apenas porque queria. Na verdade, sofria de um raro distúrbio chamado "síndrome da alimentação seletiva". De acordo com especialistas do assunto, a doença faz com que pessoas tenham fobia a novos alimentos e se desenvolve principalmente na infância, podendo perdurar até a adolescência, assim como foi o caso em questão. Dentre as diversas consequências acarretadas, a principal delas é a deficiência de nutrientes, o que poderia influenciar em um mau desenvolvimento intelectual.

Com o passar do tempo, Liam desconfiou que poderia ter algum tipo de distúrbio e passou a pesquisar sobre o tema. Viu que ele não era o único nessa situação. Relembra que quando se consultava com médicos, a resposta de muitos deles para o caso era apenas dizer que o menino era uma criança mimada.

No entanto, ele afirma que não era nada disso: "Mas isso não é assim. É uma doença real. E é difícil explicar porque muitas pessoas não entendem". A mãe dele, Helen, acrescenta que também não foi uma época nada fácil para ela: "Eu não conseguia entender porque meu filho não queria provar algo novo. Foi traumático para ele e para mim".

A cura

Quando já haviam tentado muitos métodos e nada dava certo, decidiram que era hora de investir em uma técnica inusitada. Para conseguir superar o medo de outros alimentos e o vício em tomates, Liam foi submetido a sessões de hipnoterapia. O hipnoterapeuta David Kilmurry foi o responsável por cuidar do garoto. De forma impressionante, foi preciso apenas uma sessão com duração de uma hora, para que Liam já conseguisse se aventurar com outros alimentos.

Duas semanas depois, seu prato já era muito mais rico em nutrientes e apresentava comidas de todos os tipos, e mais, nada tinha tomate! Segundo sua mãe: "É libertador saber que venceu o distúrbio e ver que está interessado na comida, em provar novos alimentos. Mudou nossa vida!". Bom, e aqui fica mais um exemplo de superação e ao mesmo tempo de alerta! Caso conheça alguém com hábitos semelhantes, recomende que a pessoa procure por um médico. As consequências podem ser cruéis a longo prazo. Por sorte, Liam mudou de vida a tempo!

E então pessoal, o que acharam? Compartilhem suas ideias com a gente aí pelos comentários!


Próxima Matéria
Via   Daily Mail     BBC  
Imagens O Sul Mirror
avatar Isabela Ferreira
Isabela Ferreira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
As categorias Terror, Sobrenatural, CreppyPasta e entretenimento têm como único objetivo de entreter. Não devem ser utilizadas como fontes de artigos científicos ou trabalhos escolares.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest