• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Quem foi a personalidade do ano?

POR Isabela Ferreira    EM Curiosidades      07/12/17 às 17h41

Nas últimas semanas muito se falava sobre a premiação de personalidade do ano. É um evento realizado anualmente pela revista Time. São indicadas algumas personalidades que mais se destacaram ao longo de todos esses 365 dias, seja por seus atos humanitários ou até mesmo contrários a eles. Pessoas ou movimentos que, de alguma forma, ganharam destaque na mídia e repercutiram pelo mundo.

Vale lembrar que ano passado quem ganhou o título de personalidade do ano foi o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Embora estivesse novamente na lista de candidatos deste ano, não conseguiu levar pela segunda vez consecutiva. Nós fizemos uma matéria que incluía outros concorrentes ao título. Caso queira conferir, basta clicar aqui. Agora, o eleito foi um movimento que ganhou muita força nos últimos meses, chamando a atenção de pessoas dos quatro cantos do planeta para um assunto que precisa ser amplamente discutido.

#MeToo é eleito personalidade do ano

Ganhando notória popularidade por meio da hashtag #MeToo, o movimento "The Silence Breakers", que em tradução significa algo como "as quebradoras do silêncio" foi o grande responsável pela queda de homens poderosos. Formado em grande parte por mulheres, tem como objetivo denunciar assédios e agressões sexuais. Desde o mês de outubro, diversas mulheres criaram coragem e foram à público falar sobre a má conduta sexual de homens envolvidos no meio de entretenimento, esportes, negócios e política.

O grupo foi quem deu o pontapé inicial para denúncias como a do produtor cinematográfico Harvey Weinstein. Após a primeira denúncia contra ele, várias atrizes se sentiram estimuladas a fazer o mesmo. Também acusaram o produtor, fazendo com que sua carreira entrasse em real crise.

Mais tarde, o mesmo aconteceu com o ator Kevin Spacey, que acabou sendo demitido de uma série de sucesso e dispensado de futuras produções em que já havia sido contratado. Vários outros casos acabaram vindo à tona, sendo que alguns já aconteciam há décadas.

A fundadora do movimento é Tarana Burke. Ela conta que a real intenção é fazer com que as mulheres de todo o mundo se sintam seguras para denunciar seus agressores. Para que façam sem medo, pois não estão sozinhas. Existe uma rede de aliados na luta contra essa situação deplorável.

A divulgação

Foi nesta quarta-feira (06), que o editor chefe da revista, Edward Felsenthan, anunciou em um comunicado: "Para dar voz a segredos abertos, para mover as redes de sussurros nas redes sociais, para nos empurrar e deixar de aceitar o inaceitável, The Silence Breakers é a personalidade do ano de 2017".

O anúncio deixou o mundo em completo alvoroço. Com certeza o título foi mais do que merecido. Dessa forma, ainda mais mulheres acabam percebendo a importância de não se manter calada e ir em busca de justiça. A capa da revista conta com a participação de Tarana, junto à outras atrizes que iniciaram o movimento.

E então pessoal, o que acharam? Compartilhem suas ideias com a gente aí pelos comentários! E lá viu eu de novo, precisando de um

Próxima Matéria
Isabela Ferreira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+