• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Quer viver mais? Tenha um cachorro

POR Bruno Dias    EM Curiosidades      10/10/19 às 17h57

O cachorro é o melhor amigo do homem. Eles podem fazer companhia para seus donos, os ajudarem a andar caso sejam cegos, servir como método de terapia para alguma doença. Do mesmo modo, também alegrar o ambiente em que estão.

Todo amante de cachorro sabe a felicidade que é, ao chegar em casa, e encontrar o animal todo animado, esperando pelo seu dono. E também entende o significado de amor mesmo o animal dando trabalho algumas vezes. O impossível é que os donos não se apeguem a eles. Do mesmo modo, a companhia dos cães se torna uma coisa imprescindível.

Além da alegria que esses animais trazem, eles também podem dar vida a seus donos, literalmente. Ademais, a ciência mostrou algumas vantagens de se ter a presença de um animal perto. Esses pets podem contribuir para que seus donos vivam mais tempo.

De acordo com o estudo publicado, na American Heart Association, ter um cachorro está associado com a diminuição de risco cardiovascular. Foram analisados quase 70 anos de pesquisas com mais de quatro milhões de pessoas, em vários lugares. Alguns deles, eram Estados Unidos, Canadá, Escandinávia, Nova Zelândia, Austrália e Reino Unido.

Descobertas

Posteriormente, depois de tanto tempo de análise, o estudo associa à presença dos animais com a diminuição de 24%, no risco de todas as causas de mortalidade, em comparação com as pessoas que não têm animais de estimação. Em síntese, foram seis estudos que mostraram essa redução significante.

Especialmente, as pessoas que já tiveram problemas coronários e que têm um cachorro em casa tiveram uma redução maior em sua mortalidade. Nos estudos que analisaram a mortalidade por causa de problemas no coração, essa redução foi de 31%.

Essas questões podem ser porque, como dizem vários estudos, um cachorro está associado com níveis mais baixos de pressão arterial, um perfil lipídico melhor e uma menor reação ao estresse.

Mas, na pesquisa, também são mostrados resultados conflitantes, com relação à presença de um cachorro e à redução da mortalidade. Essa relação é estudada desde 1980. E alguns estudos mostram que a longevidade pode ser maior com um cachorro do lado e outros dizem que o efeito é neutro.

Essa nova pesquisa relaciona a presença de um cachorro, com um menor risco de morte a longo prazo. Segundo os autores, isso pode estar ligado à redução na possibilidade de morte por problemas cardiovasculares. E os resultados mostram que é preciso fazer mais pesquisas sobre essa influência.

Cachorros e doenças

Outro estudo, com mais de 336 mil suecos, associou a presença dos cachorros com uma melhor recuperação das pessoas com problemas cardiovasculares. A pesquisa destaca o fato de que ser dono de um cachorro também está relacionado com um aumento de atividade física e apoio social.

São esses dois fatores que podem ajudar essas pessoas. E as pessoas, que moram sozinhas, podem ter em seus cachorros a companhia que não têm em casa. E além disso, os cachorros podem também diminuir a ansiedade e depressão. E essas são coisas importantes para se recuperar de doenças graves.

Existem estudos que dizem que, além de tudo isso, os cachorros podem reduzir o estresse. E também ajudar as pessoas no momento de relaxar. E eles ainda acompanham as pessoas em todas as etapas da vida, de modo bem estável.

Todas as pesquisas foram observacionais. Então, os pesquisadores não podem provar que a presença de um cachorro seja a causa direta do aumento na expectativa de vida, ou na melhora dos problemas de saúde. Essas questões poderiam ser respondidas apenas com um ensaio clínico randomizado.

Próxima Matéria
Via   CNN  
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+