• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Rússia voltará a produzir mísseis banidos da época da Guerra Fria

POR Cristyele Oliveira    EM Curiosidades      29/09/19 às 14h58

Com o fim de um tratado de armas nucleares, no começo desse ano, a Rússia voltará a produzir mísseis que foram banidos na época da Guerra Fria. No entanto, segundo o presidente russo, Vladimir Putin, essas armas só seriam usadas caso os Estados Unidos fizessem isso antes.

Essa declaração de Putin, vêm depois que o presidente americano, Donald Trump, retirou os Estados Unidos do pacto conhecido como INF. O governo de Trump já vinha, há algum tempo, acusando a Rússia de violar os termos do acordo. No entanto, isso foi fortemente negado pelos russos.

"Já dissemos em público que não vamos implantar (um míssil de cruzeiro) depois que os americanos testarem esse míssil", disse Putin, em um fórum econômico, no começo de setembro.

Putin disse ainda que estava preocupado com as recentes declarações dos Estados Unidos, sobre o uso de mísseis no Japão e na Coreia do Sul. Isso porque as armas nucleares americanas também teriam alcance sobre partes do território russo.

Os novos mísseis

A Rússia irá produzir novos mísseis potentes, que eram proibidos sob um tratado de armas nucleares recentemente extinto. A notícia causou certa polêmica em todo o mundo. No entanto, o presidente Vladmir Putin fez questão de afirmar que Moscou não pretende usar essas armas. A menos, é claro, que os Estados Unidos os atacassem primeiro.

?É claro que produziremos esses mísseis, mas não os empregaremos nas regiões onde nenhum sistema de mísseis terrestre dessa classe fabricado pelos EUA tenha surgido", disse ele, durante a conferência.

Ele afirmou ainda que não estava satisfeito com os possíveis planos do governo americano. Principalmente, aqueles que envolvem implantar sistemas de mísseis de alcance intermediário no solo da Coreia do Sul e do Japão.

"Isso realmente nos deixa muito tristes, e também é uma razão de certas preocupações para nós", disse Putin. "Se eles forem implantados no Japão ou na Coréia do Sul, entendemos que isso será feito sob o pretexto de impedir a ameaça da Coréia do Norte. Mas para nós isso representará um problema significativo muito sério. Porque esses sistemas de mísseis serão capazes de cobrir grande parte do território russo".

Fim do acordo

O Tratado das Forças Nucleares de Alcance intermediário foi firmado em 1987, durante a Guerra Fria. E tinha o intuito de controlar as armas nucleares entre os Estados Unidos e a União Soviética. Com a saída dos Estados Unidos do acordo, em agosto desse ano, o presidente russo acusou o país de desrespeitar as condições do acordo. Segundo Putin, a retirada dos Estados Unidos do acordo era "contraproducente" e "destruiria o sistema internacional de controle de armas".

O pacto afirmava que nenhum dos dois países poderia produzir ou testar mísseis balísticos e de cruzeiro de alcance intermediário. No entanto, os dois países acusaram um ao outro de violar o acordo, antes do fim.

O acordo foi considerado finalizado quando o governo dos Estados Unidos testaram um míssil de cruzeiro que seria proibido segundo o pacto. Teste esse que a Rússia descreveu como "lamentável" e provocador.

E você, o que acha dessa disputa armamentista entre as duas potências? Conta para a gente nos comentários e compartilhe com os seus amigos.

Próxima Matéria
Via   G1     CNBC  
Cristyele Oliveira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+