• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Saiba o que tem dentro de uma espinha e porque você nunca deve espremer

POR Diogo Quiareli    EM YouTube      14/10/19 às 15h42

Talvez, você não sofreu ainda desse mal, mas é quase certeza que vai viver isso, afinal, quase todos nós passamos por isso. As espinhas aparecem em todo mundo, principalmente durante a adolescência. Nesta fase, elas atacam de forma desregulada, resultando em diversos problemas, como baixa autoestima, por exemplo. Mas, você já se perguntou do que elas são feitas? O que tem dentro de uma espinha?

De forma simples, as acnes ou como são chamadas pela maioria das pessoas, espinhas, são o resultado do entupimento de poros, afinal. Esses são aqueles pequenos furinhos que todo mundo tem na pele. Podemos vê-los melhor quando olhamos bem de pertinho. 

Mesmo não sendo tão aparentes, eles estão espalhados por todo o nosso corpo. Pode não parecer, mas eles são necessários, pois a função deles não é só produzir espinhas. Eles permitem que a água, os sais e o sebo se encaminhem para a parte de fora da nossa pele. É exatamente na hora de expelir o sebo que as espinhas surgem. 

Sebo pode parecer uma coisa em demasia nojenta, embora seja vital para o nosso corpo. Ele é produzido pelas glândulas sebáceas e ajuda a limpar os poros e a proteger nossa pele. Essas glândulas ficam debaixo da nossa pele e são bem pequenininhas.

O problema é que as glândulas sebáceas podem produzir mais sebo do que o necessário, assim trazendo os problemas. Nesse estágio, algumas bactérias que se alimentam dele, se aproveitam desse momento e começam a se proliferar na região. Ou seja, há uma festa de bactérias então dentro dos poros. Essa infestação entope o poro e faz com que o corpo mande anticorpos para destruir as bactérias. Começa ali, uma luta pela defesa do organismo.

Fatores que resultam na aparição das espinhas

Nesse processo, existe formação de pus, aquele líquido amarelado que fica dentro da espinha. Esse é simplesmente o resultado do confronto entre a defesa do seu organismo, os chamados glóbulos brancos e as bactérias. Essa guerra que acontece nos seus poros tem como objetivo eliminar as bactérias intrusas e desobstruir o fluxo naquela pequena cavidade.

Esse aumento da produção do sebo pode ser estimulado pelo clima, mais quente e úmido, pela poluição, estresse, pelo uso de produtos que aumentem a oleosidade, ou ainda pela falta de cuidados com a pele e até mesmo por nossa alimentação. 

Isso mostra que sim, você é culpado pelo surgimento das espinhas no seu rosto. Quando escolhe comer chocolates e hambúrgueres, em vez de comidas mais saudáveis e menos gordurosas, por exemplo. 

Outros fatores que contribuem para a formação de espinhas

 Há também os fatores genéticos envolvidos em tudo isso! Você pode ter herdado isso dos seus pais. É claro que não é intencional, mas eles acabam nos passando, via genes, uma maior chance no desenvolvimento ou não de cravos e espinhas. 

Outras coisas também contribuem para isso, como a proliferação de queratinócitos. Sim, eles também fazem parte da espinha. Apesar do nome difícil, eles são células que acabam tapando os poros, fazendo com que os cravos, que são as acnes que surgem antes do processo inflamatório, surjam. Geralmente, quanto mais cravos, mais espinhas.

Dependendo do entupimento do poro, a espinha pode ser grande, muito aparente, além de provocar dores e de deixar cicatrizes. Inclusive, não se recomenda que uma espinha seja espremida. Além de você estar provocando danos a sua pele, podendo gerar cicatrizes futuras ou feridas, você também está dando mais oportunidades a novas bactérias, de entrarem naquela festa, que falamos há pouco, onde algumas bactérias, atraídas pelo aumento do sebo, tomam conta da área de um determinado poro e obstruem a passagem. 

Ou seja, a região, que já está desprotegida e vulnerável, quando é indevidamente tocada, se vê altamente propícia a encontrar novas infecções. Neste caso, seja como for, não se desespere e coloque o dedo, pois os resultados podem ser piores do que imaginamos. Você vai entender logo que os tratamentos passam bem longe dessa atitude... 

Mas por qual motivo é mais comum que as espinhas apareçam em adolescentes?

A resposta é simples: a puberdade. Durante a puberdade, os hormônios ficam um pouco desregulados dentro do corpo dos adolescentes. Isso porque essa é uma fase de transição entre a infância e a vida adulta. Esses hormônios, por vezes, fazem com que os adolescentes produzam mais secreção, entre elas o sebo. Logo, mais sebo, mais espinhas. 

A boa notícia é que sim, existe cura para as espinhas! Recomenda-se que o tratamento para espinhas seja acompanhado por um médico ou profissional especializado no assunto.

Não realize truques caseiros, eles podem até melhorar a situação momentaneamente, mas no longo prazo, podem te prejudicar. A única dica que podemos te dar é: se alimente melhor.

Confira conosco um vídeo explicando o caso.

O que tem dentro de uma espinha?

E aí, o que você achou dessa matéria? Comenta pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Lembrando sempre que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento.

Próxima Matéria
Diogo Quiareli
Geminiano, 25 anos, goiano.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+