icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


Segundo estudos, depressão e ansiedade dos pais durante a pandemia afetam os filhos

POR Diogo Quiareli EM Curiosidades 20/08/20 às 12h38

capa do post Segundo estudos, depressão e ansiedade dos pais durante a pandemia afetam os filhos

O mundo está vivendo uma pandemia e todos nós sabemos a gravidade disso. O Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, já fez centenas de milhares de mortos em todo o mundo. Só no Brasil, já ultrapassou 100 mil mortes pela doença. O governo de vários países adotou medidas preventivas, como quarentena fechando o comércio, escolas, distanciamento social e uso obrigatório de máscaras em locais públicos. O medo é constante e enquanto não tivermos uma vacina eficaz, o pânico é comum. Os danos causados por essa situação são ainda mais intensos em pessoas que sofrem de ansiedade e depressão.

Para a maioria dos pais, dizer que a pandemia de Covid-19 é estressante seria um tipo de eufemismo dramático. Acumulam a pressão financeira, a perda de cuidados infantis e o medo. O resultado disso não tem como ser algo homem. Os problemas de saúde mental aumentaram dramaticamente como efeito secundário da Covid-19 e das medidas que foram postas em prática para contê-la. Como podemos imaginar, o isolamento social pode ser a gota d'água para quem sofre com depressão e ansiedade. Desde que foi decretado oficialmente a pandemia, os casos de desconforto psicológico passaram a ser mais notáveis.

As consequências a longo prazo para as crianças do aumento de estresse, ansiedade e depressão dos pais estão começando a ser entendidas. Estudos sugerem que crianças diante desses problemas tendem a ter problemas de saúde mental. Além disso, podem desenvolver um risco aumentado de problemas de aprendizagem e comportamento, com redução da mobilidade econômica ao longo da vida.

Aumento da depressão e ansiedade dos pais

Em estudos recentes, foi relatado que mães grávidas e com filhos pequenos estão aumentando de três a cinco vezes os sintomas de ansiedade e depressão. Um histórico de doenças mentais, conflitos e estresse financeiro foram associados a pior saúde mental das crianças. Em crianças pequenas, esses números são ainda mais preocupantes. Isso porque elas são extremamente vulneráveis a doenças mentais maternas por causa de sua dependência quase total de cuidadores.

As grandes taxas de doença mental dos pais combinadas a crianças que passam mais tempo em casa por causa do Covid-19 apresenta diversos riscos. Isso inclui alterações na função do sistema de estresse infantil, maiores taxas de problemas de saúde física e deficiências cognitivas.

O estresse dos pais pode resultar em interações negativas. Eles passam a descontar frustrações internas nos filhos. Diversos pais estão enfrentando problemas de saúde e baixa qualidade de vida. O suicídio tem sido uma das principais causas de morte de mulheres em idade fértil. Por esse motivo, a Organização Mundial da Saúde e vários outros líderes do bem-estar infantil buscam reverter a situação atual. Estão priorizando os serviços de saúde mental dos pais, pois assim melhoram a saúde mental dos filhos.

E aí, o que você achou dessa matéria? Sabia sobre esses problemas causados pela pandemia? Comente então pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Vale lembrar que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento. Aproveite para fazer um tour pelas curiosidades do nosso site.


Próxima Matéria
avatar Diogo Quiareli
Diogo Quiareli
Geminiano, 26 anos, goiano. Amante de música pop, fã de Katy e Luan.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest