icone menu


Segundo estudos, dinossauros tinham uma grande característica física

POR Diogo Quiareli    EM Mundo Animal      20/02/20 às 15h47
capa do post Segundo estudos, dinossauros tinham uma grande característica física

Os dinossauros que habitaram o nosso planeta há muito tempo, mas, até hoje, causam curiosidade nos cientistas e demais estudiosos. Há profissionais que dedicam suas vidas a procurar por restos mortais desses seres. Dessa forma, podem compreender melhor como eles viviam e detalhes de como agiam. Várias coisas a respeito dos dinossauros chamam a atenção dos estudiosos. A temperatura corporal, por exemplo, é algo que sempre intrigou os cientistas. Isso porque esse grupo de animais está evolutivamente entre os répteis, com o sangue gelado, e as aves, que possuem sangue quente. No entanto, uma equipe de cientistas descobriu coisas incríveis recentemente.

A equipe da Universidade Hebraica de Jerusalém, em Israel, parece ter achado as peças para resolver o quebra-cabeça. De acordo com um estudo, publicado pela equipe no Science Advances, a temperatura dos dinossauros variava. Ela podia ir de 35 a 45 graus Celsius. Para conseguirem chegar nessa conclusão, os especialistas desenvolveram um método inovador. Esse foi chamado de geoquímica de isótopos agrupados. Segundo os estudiosos, essa técnica foca na análise das ligações químicas entre isótopos pesados, em minerais de carbonato de cálcio. Esse é o principal ingrediente na composição das cascas de ovos. Com isso, chegaram a conclusões sobre a temperatura desses animais. Confira conosco.

Segundo estudos, dinossauros tinham uma grande característica física

De uma forma prática, o método permite que esse grupo calcule a temperatura, onde esses minerais se formaram. Isso quer dizer que é a temperatura do corpo da mãe quando o ovo foi gerado dentro dela. Para esse estudo, foram utilizados alguns ovos fossilizados de três espécies distintas de dinossauros. Esses surgiram em momentos diferentes da história evolutiva dos animais. Uma é mais próxima dos répteis, a outra é mais próxima das aves e uma estava entre as duas. Dessa forma, os especialistas descobriram que os ovos surgiram de corpos onde a temperatura variavam de 35ºC a 45ºC.

As informações, no entanto, não respondem a uma pergunta certeira sobre os dinossauros. Essa é: eles eram endotérmicos, que geravam o próprio calor ou exotérmicos, que se aqueciam com o Sol? "O clima global durante a época dos dinossauros era significativamente mais quente do que hoje", disse Hagit Affek, líder da pesquisa. "Por esse motivo, medir apenas a temperatura do corpo dos dinossauros que viviam perto do Equador não nos diria isso. Não saberíamos eles eram endo ou exotérmicos. Isso porque sua temperatura corporal poderia ser simplesmente uma resposta ao aquecimento do seu sangue frio pelo clima quente que viviam".

Para resolver o problema, o estudioso e sua equipe se concentraram em dinossauros que viviam em latitudes mais altas. O Canadá, por exemplo, foi um lugar estudado. O lugar era frio o suficiente, para mostrar se o sangue dos dinossauros era quente naturalmente. Depois de vários estudos, concluíram que os dinossauros eram endotérmicos. Eles tinham a capacidade de se aquecerem.

E aí, o que você achou dessa matéria? Comenta então pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos.


Ei Fatos, não deixe de conferir:

A câmera das meninas desaparecidas revela fotos arrepiantes e sem explicação

Próxima Matéria
Via   Revista Galileu  
Imagens Olhar Digital
avatar Diogo Quiareli
Diogo Quiareli
Geminiano, 26 anos, goiano. Amante de música pop, fã de Katy e Luan.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.

Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+