icone menu logo logo-fatos-desconhecidos.png


Será que o nosso universo é uma grande animação?

POR Diogo Quiareli    EM Ciência e Tecnologia      31/10/17 às 14h34
capa do post Será que o nosso universo é uma grande animação?

Não existem muitas coisas mais misteriosas do que o universo que fazemos parte, né? Existem diversas teorias a respeito desse assunto e uma das mais famosas é de que todo o espaço não passa de um grande software gerado por um supercomputador de tecnologia extremamente avançada. Pensando sobre o assunto, a revista Science Advances publicou um estudo recente falando um pouco mais sobre o caso e pode afirmar que não vivemos em uma simulação. Ainda sim, os pesquisadores envolvidos descobriram que um tipo específico e limitado de simulação não funcionaria. Isso se dá pelo simples fato de que dentro da compreensão atual da realidade física que temos, existem diversos problemas quânticos que são impossíveis de serem simulados em um computador clássico.

Isso quer dizer que nós precisamos ter um medo maior de sermos nada mais do que avatares controlados por uma máquina super potente?

De acordo com a mídia, sim. Mas os autores do estudo comentaram a respeito dessa repercussão da imprensa. Embora estejam satisfeitos com toda essa cobertura, os autores Zohar Ringer, da Universidade Hebraica de Jerusalém (Israel) e Dimitry Kovrizhin, da Universidade de Oxford (Reino Unido) falaram para o portal New Scientist que estão muito assustados com as conclusões tiradas pela mídia como um todo. De acordo com eles, questionar se estamos vivendo em uma simulação ou não, nem é uma questão científica.

De acordo com a filosofia

Essa hipótese da simulação tem ganhado destaque desde 2002, quando o filósofo Nick Bostrom, da Universidade de Oxford, afirmou que um computador com a massa de um planeta seria capaz de fazer inúmeros cálculos por segundo e poderia simular a história mental de todas as pessoas do mundo. Essa ideia levou diversos magnatas da tecnologia, como Elon Musk, a repensar sobre a teoria e afirmar que existe apenas uma chance em um bilhão de vivermos de fato na realidade. É muito mais fácil sermos apenas dados circulando dentro do supercomputador de alguém.

Essa idéia de realidade simulada levanta questões a respeito do livre arbítrio e se a raça humana pode controlar ou não o seu próprio destino.

Ficção

"Para mim, a questão de "estarmos vivendo em uma simulação" e qualquer resposta a ela é bobagem", afirmou Marcelo Gleiser, do Dartmouth College (Estados Unidos). "O artigo de Bostrom pressupõe que existe uma participação de uma civilização hiper-avançada na simulação do passado. Normalmente, só olhamos para frente com computadores. Com toda a probabilidade, nossos descendentes pós-humanos não se importariam o suficiente para simular uma realidade para nós".

De toda forma, buscar uma resposta para essas perguntas com base nos nossos conhecimentos e máquinas atuais é algo arriscado. Ou seja, a ciência de fato não pode responder se vivemos ou não em uma grande animação computadorizada.

E aí, você já havia pensado a respeito disso? Comenta pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos.


Próxima Matéria
Via   Hypescience  
avatar Diogo Quiareli
Diogo Quiareli
Geminiano, 26 anos, goiano. Amante de música pop, fã de Katy e Luan.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest