• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Teoria de Game of Thrones indica que ameaça do Rei da Noite é culpa dos Stark

POR Gabi Noronha    EM Séries e Sagas      22/01/19 às 13h24

Em Game of Thrones, a casa Stark tem um ditado que costuma ser levado muito a sério: "Deve sempre haver um Stark em Winterfell". Embora seja uma frase curiosa, a série nunca explicou sua origem. Por que a presença de ao menos um membro da família na terra se faz obrigatória? O mais interessante é que existem indícios de que essa norma tenha algo a ver com os White Walkers, ou caminhantes brancos. Juntando com algumas informações presentes nos livros, alguns fãs desenvolveram uma teoria colocando Ned Stark como o maior responsável pela invasão do Rei da Noite em Westeros.

Apesar de o ditado ter grande importância dentro da história, ele raramente foi pronunciado ao longo da série. Diferente dos livros. De qualquer forma, a frase tão específica levantou suspeitas entre os fãs, os quais fizeram questão de investigar origens e ligações que ela possa ter com o resto na narrativa. O estudo aponta para origens místicas, pois tanto a família quanto o castelo possuem um legado espiritual. Como toda boa pesquisa, para tentar entender a situação do presente, é necessário visitar o passado.

A origem de Winterfell

De acordo com a lenda, a guerra que aconteceu durante a Longa Noite foi encerrada na Batalha do Amanhecer. Guerreiros foram enviados até os Filhos da Floresta em busca de ajuda para derrotar os White Walkers. A partir disso, a Patrulha da Noite foi formada. O local exato do confronto permanece desconhecido. Porém, algumas pessoas acreditam que seja onde Winterfell foi erguida. Isso porque o próprio lugar é rodeado por mistérios.

A natureza, a idade desconhecida, as criptas labirínticas, o bosque de açudes, as nascentes de água quente que passam pela terra... Tudo contribui para o ar de mistério em volta de Winterfell. Outra evidência estaria no nome, escolhido como referência à queda dos caminhantes, brancos como a neve. E agora vem a pergunta mais latente.

Por que sempre deve haver um Stark em Winterfell?

Dois eventos de grande importância aconteceram logo após a Longa Noite. A Muralha foi erguida e foi construída a primeira parte de Winterfell. Os dois podem não estar relacionados, mas não iremos por esse lado. A Muralha foi arquitetada com magia, com o exclusivo objetivo de manter os White Walker longe. Caso Winterfell realmente tenha se formado no local onde a Batalha do Amanhecer aconteceu, é provável que a área também tenha alguma proteção mágica. Em tese, se a Muralha cumpre devidamente sua função, então Winterfell não precisaria ser uma fortaleza defensiva contra essas criaturas. Agora, o que isso tem a ver com os Stark?

Os Stark foram essenciais na vitória da guerra na primeira Longa Noite. Dada a relação com os eventos do pós-guerra, é bastante provável que Winterfell compartilhe da mesma magia usada para erguer a Muralha. Ela mantém as criaturas de fora e, talvez, um Stark em Winterfell tenha ajudado nessa tarefa. Contanto que sempre haja um Stark em Winterfell, os White Walkers permaneceriam adormecidos. Tudo isso, claro, não passa de especulações e teorias oferecidas pelos fãs. Dito isso, vamos a segunda guerra e o Rei da Noite.

E o que deu errado?

Um dos principais eventos da história recente de Westeros foi o famigerado Torneio de Harrenhal, para o qual todas as famílias mais importantes do reino foram. Ele é considerado um dos estopins para o que viria a ser conhecido como a Rebelião de Robert. Foi lá que o Príncipe Rhaegar Targaryen condecorou Lyanna Stark como a Rainha do Amor e da Beleza, em frente da esposa e de Robert Baratheon, até então prometido de Lyanna. Como se isso não fosse um fato importante o suficiente, toda a família Stark estava lá. Meera Reed contou a história para Bran Stark durante sua viagem para a muralha e fez referência a todos os filhos de Rickard Stark: Brandon, Eddard, Benjen e, claro, Lyanna. Ela não falou especificamente de Rickard, mas parece pouco provável que o patriarca da família não estivesse lá também, e aqui é onde a teoria floresce. Segundo ela, durante este importante evento, não restou um Stark sequer em Winterfell - um período longo o suficiente para a magia perder o efeito.

Na série, o primeiro White Walker é visto apenas 15 anos depois. No entanto, antes disso havia boatos sobre o Povo Livre se deslocar para o sul. No livro, George R. R. Martin faz questão de reforçar que tudo aconteceu mais ou menos no mesmo período. A partir do momento que os primeiros começaram a despertar, não havia mais como impedir. Os White Walkers levarão a segunda Longa Noite a Westeros, junto com o inverno.

A oitava e última temporada de Game of Thrones estreia dia 14 de abril da HBO.

Próxima Matéria
Gabi Noronha
Resumindo, é basicamente isso! Mais aventuras em Instagram: @gabinoronhaf
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+