• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


As terríveis consequências que o Ebola pode ter se não for controlado imediatamente

POR Pietro Bottura    EM Curiosidades      27/10/14 às 20h35

De acordo com novas pesquisas, as previsões são de que o Ebola comece a se tornar um problema de proporções mundiais muito mais ameaçador do que atualmente, piorando exponencialmente nas próximas semanas e meses caso alguma atitude funcional não seja elaborada.

De acordo com as previsões, feitas através de um modelo matemático construído sobre os casos reais de transmissão elaborado por sete cientistas da Yale Schools of Public Health e do Ministério de Saúde e Desenvolvimento Social da Libéria, dezenas de milhares de mortes podem acontecer até 15 de dezembro se a expansão do vírus se mantiver como está (ou seja, não piorar além das previsões).

"Nossas previsões destacam a necessidade urgente de controlar o surto, em virtude de prevenir uma catástrofe nos próximos meses", afirma Alison Galvani, epidemiólogo em Yale. "Embora ainda estejamos na fase intermediária do que pode ser visto como a fase mais inicial do surto, a possibilidade de uma calamidade acontecer por conta de uma fraca resposta de controle está rapidamente subindo".

140822175626-01-ebola-liberia-0822-horizontal-gallery

Para controlar o sofrimento dos mais de 97 mil casos que serão registrados, seria necessário quintuplicar (!) a capacidade para pacientes e número de materiais para tratamento atualmente disponíveis, e para que isso funcionasse, seria necessário que as mudanças fossem feitas até 31 de outubro - improvável. Caso enrolem até 15 de novembro, apenas metade das mortes poderá ser evitada. Atualmente há em torno de 9 mil casos relatados na Libéria, Serra Leoa e Guiné, com mais de 4.500 casos de morte.

3335594-156153-ext-arquivo

Próxima Matéria
Pietro Bottura
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+