• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


A triste história do filho esquecido de Albert Einstein

POR Bruno Dias    EM Curiosidades      12/11/18 às 18h10

Com certeza, você já ouviu falar de Albert Einstein. Um dos cientistas mais famosos de todos os tempos e um gênio conhecido no mundo todo. O nome de Einstein pode ser conhecido ao redor do mundo, mas nem todo mundo conhece a história de seu filho, Eduard Einstein.

Einstein conheceu sua primeira esposa, Milea Maric, em 1896, no Instituto Politécnico de Zurique e se apaixonou por ela. Em 1903, eles se casaram e tiveram três filhos, Lieserl, Hans Albert e Eduard, que nasceu em Zurique no dia 28 de julho de 1910. Einsten se separou de Milea em 1914, mas teve uma relação boa com seus filhos.

Eduard foi uma criança muito doente e logo em seus primeiros anos de vida vários surtos e doenças o impediram de ir nas viagens de família com seus irmãos e pais. E mesmo depois de separado, Einstein se preocupava com a condição do filho, tanto que escreveu para um colega: "A condição do meu garotinho me deprime muito. É impossível que ele se torne uma pessoa totalmente desenvolvida".

Doença

O pequeno Eduard foi crescendo e se interessando por poesia, piano e psiquiatria, tanto que Sigmund Freud era um de seus psicanalistas preferidos. O filho de Einstein quis seguir os passos do pai e se matriculou na Universidade de Zurique para fazer psiquiatria. Nessa época, Einstein já era conhecido e seu filho sentia o peso da fama do pai, tanto que escreveu "às vezes é difícil ter um pai tão importante porque a gente se sente tão pouco importante".

Na universidade, Eduard se apaixonou por uma mulher mais velha e o relacionamento não terminou bem. Nessa época, sua saúde mental piorou e, em 1930, ele tentou suicídio. Eduard foi diagnosticado com esquizofrenia e como os tratamentos oferecidos naquela época eram bastante duros, supõe-se que eles pioraram a situação do homem.

Mudança

Quando Hitler assumiu o poder em 1933, Einstein não conseguiu voltar para Academia Prussiana de Ciências em Berlim, lugar que trabalhava desde 1914. Ele podia ser um grande cientista, mas também era judeu e teve que fugir para os EUA em 1933.

Einstein queria que seus filhos fossem acompanhá-lo na mudança, mas a condições mentais de Eduard o impediam de viajar e buscar refúgio nos EUA. Então antes de se mudar, Einstein foi visitar Eduard na clínica em que ele estava internado. Aquela foi a última vez que ele viu seu filho, mas ele continuava trocando correspondências e mandando dinheiro para que seu filho continuasse recebendo tratamento.

Eduard passou mais de três décadas internado na clínica psiquiátrica de Burghölzli. na Universidade de Zurique e morreu com 55 anos de idade, em 1965, depois de um derrame. Ele foi enterrado no cemitério de Hönggerberg.

Próxima Matéria
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+