icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


Veja impressora 3D fazer uma casa inteira de dois andares

POR Bruno Dias EM Curiosidades 21/07/20 às 15h13

capa do post Veja impressora 3D fazer uma casa inteira de dois andares

impressão em 3D é uma das maiores invenções das últimas décadas. Ela surgiu em 1984 e foi invetada por Chuck Hull, um norte americano do estado da Califórnia, em 1984. Ele usou a estereolitografia, uma tecnologia precursora da impressão 3D. Hull já havia desenvolvido, um ano antes, a tecnologia do que viria a ser a máquina, quando ela tinha duas funções principais. Sendo uma delas a criação de lâmpadas para solidificação de resinas, primeiro objeto criado pela ferramenta.

Essas impressões são feitas a partir de um arquivo tridimensional. A máquina constrói uma peça colocando camadas de matéria-prima até chegar a uma forma. Esses arquivos usados podem vir de desenhos tridimensionais feitos em software de criação, scanner 3D ou de imagens tridimensionais da internet. Com o passar dos anos, o uso dessa tecnologia começou a ser mais utilizado. As impressoras 3D tornaram-se financeiramente acessíveis para pequenas e médias empresas. Do mesmo modo, que para a população, pelo menos no exterior.

A tecnologia já é utilizada em diversos ramos de produção, como em joalherias, calçados, design de produto, arquitetura, construção de protótipos de automóveis e indústrias de desenvolvimento médico. Pequenos problemas do cotidiano estão sendo solucionados por essa tecnologia de impressão e transformando completamente a vida das pessoas e até mesmo salvando algumas.

Agora, a maior impressora 3D da Europa imprimiu uma casa inteira de dois andares. Isso aconteceu através do esforço da empresa de construção belga Kamp C. De acordo com a empresa, essa é a maior casa impressa em uma peça com uma impressora fixa em toda a história.

Impressão

A impressora gigante funciona da mesma forma que seus primos menores que imprimem coisas em plástico. Exceto pelo fato de ela usar um concreto misturado especialmente para construir camada por camada.

O processo tem grandes e importantes vantagens com relação às construções convencionais. Ele é bem mais rápido, muito mais criterioso com o uso do material e também pode diminuir os custos de construção no resultado final.

"A resistência à compressão do material é três vezes maior que a do tijolo convencional de construção rápida. Além das fibras do concreto, a quantidade de armadura usada é extremamente limitada. Como resultado da tecnologia de impressão usada, a cofragem era redundante. Economizando cerca de sessenta por cento em material, tempo e orçamento" explicou Marijke Aerts, gerente de projeto.

A casa impressa tem dois andares com 91 metros quadrados. Ela é mais uma demonstração do que realmente uma estrutura habitável. Mesmo assim, a casa é grande o suficiente. E tem coisas sustentáveis, como por exemplo, painéis solares e aquecimento de piso.

"Imprimir este edifício é principalmente uma declaração. Isso mostra à indústria da construção a acessibilidade e o potencial dessa técnica", concluiu Emiel Ascione, gerente de projetos da Kamp C.


Próxima Matéria
Via   Futurism  
Imagens Youtube
avatar Bruno Dias
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest