icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


Veja os vídeos assustadores do ciclone bomba que atingiu Santa Catarina

POR Erik Ely    EM Curiosidades      30/06/20 às 20h15
capa do post Veja os vídeos assustadores do ciclone bomba que atingiu Santa Catarina

Nesta terça-feira (30/06), um temporal formado por um ciclone bomba e tempestades causou muito estrago no estado de Santa Catarina. Dessa forma, o mau tempo deixou feridos e ainda causou mortes. Assim, além de assustar diversos moradores, mais de 1,5 milhão de pessoas ficaram sem energia elétrica.

De acordo com a Universidade Federal de Pelotas (UFPel), muito do estrago já estava previsto. Desse modo, era de se esperar que árvores fossem derrubadas e houvesse um grande número de destelhamentos. Contudo, o evento meteorológico assustou os moradores da região. Por isso, o ciclone ficou conhecido como "bomba". Isso porque, ele atingiu tudo com extrema rapidez e deixou moradores sem energia até por volta de 17h25.

Mais de 1,5 milhão de consumidores ficaram sem energia elétrica

Na cidade de Chapecó, no oeste de Santa Catarina, uma senhora de 78 anos foi morta após ser atingida por uma árvore. Em outras cidades, o evento meteorológico também deixou mortos. Em Santa Amaro da Imperatriz, na Grande Florianópolis, um homem foi morto depois de ser atingido por parte da fiação elétrica de um poste. Isso aconteceu após a queda de uma árvore. E, por fim, uma última morte foi registrada na cidade de Tijucas, na mesma região. Segundo relatos, uma estrutura caiu e um homem foi morto, mas não ainda não há mais detalhes. Como tudo aconteceu nas últimas horas, a ocorrência ainda se encontra em andamento.

Segundo o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil, as rajadas de vento chegaram a ultrapassar os 100 km/h em algumas regiões. Contudo, mesmo que o pior tenha passado, o temporal ainda irá voltar nesta quarta-feira (01/07), mas com menos intensidade. Assim, ao longo do dia, os ventos e chuvas devem dar lugar uma grande frente fria.

Por conta do ciclone de formação rápida, o "bomba", o mar deve ficar agitado. Por isso, a Marinha emitiu um alerta de possibilidade de ressaca. Para se ter uma ideia, são estimadas ondas entre três e quatro metros de altura no litoral do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Ciclones extratropicais são recorrentes na região

Ernani de Lima Nascimento, professor do curso de Meteorologia da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), afirma que o evento foi resultado de dois fatores. "Estamos no processo de formação de um ciclone extratropical no Litoral do Sul do Brasil", afirma o professor. "E de fato a previsão da sua taxa de intensificação o classifica como um ciclone bomba", completa Nascimento.

Ainda segundo o professor, os ciclones extratropicais são recorrentes na região e são comuns de serem registrados no inverno. "Não é um fenômeno extraordinário, ele ocorre várias vezes durante o ano e é comum no inverno, é só que esse foi mais intenso e por isso satisfaz esse apelido de ciclone bomba. A formação desse ciclone gerou as condições numa escala maior favoráveis a formar ventos intensos e dentro desse ambiente gerou essa linha de instabilidades, essa linha de tempestades, que varreu o estado de Oeste pra Leste, e essas tempestades são capazes de gerar vento ainda mais intenso, capaz de produzir danos como quedas de árvores e postes", afirma o professor.


Próxima Matéria
Via   G1     TecMundo     O Tempo  
Imagens G1
avatar Erik Ely
Erik Ely
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest