icone menu


7 sociedades que reconhecem pessoas com mais de dois gêneros

POR Leticia Rocha    EM Curiosidades      04/10/18 às 16h16
capa do post 7 sociedades que reconhecem pessoas com mais de dois gêneros

Em nossa sociedade é recente as discussões a cerca da liberdade de gênero. Ao contrário do Brasil, há sociedades em que esse debate já não é novidade, muito pelo contrário, a liberdade de gênero não só é aceita, como é reconhecida por lei. Há países que reconhecem as pessoas com mais de dois gêneros, o que vai além do homem e mulher.

As pessoas que nascem nos locais citados abaixo e que não se identificam com o sexo que nasceram, recebem uma nomeação específica. Geralmente estão ligados a um terceiro gênero ou a uma pessoa não-binária.

Confira agora quais são essas sociedades que reconhecem pessoas com mais de dois gêneros.

1 - A Hégira da Índia

Hijras são homens que se identificam como mulheres e são legalmente reconhecidos na Índia, no Paquistão, em Bangladesh e no Nepal. Eles são reconhecidos há milhares de anos e são citados inclusive nas escrituras sagradas dos hindus. No entanto, uma lei criada pelos colonos britânicos os classificavam como criminosos e isso fez com que eles se afastassem de suas famílias e fossem viver na clandestinidade. Começaram a sofrer com todos os tipos de preconceitos possíveis, os médicos inclusive se recusavam a atendê-los. Isso os deixou empobrecidos e em péssimas condições de vida, o que os forçou à prostituição.

2 - Os Muxes do México

Os muxes são reconhecidos como um 3° gênero pelo povo mexicano zapoteca de Oaxaca. Geralmente, são homens que se identificam como mulheres, mas não há um consenso. As pessoas que se identificam como muxes são os que definem seus padrões e preferências pessoais. Na língua deles, os muxes são considerados um gênero neutro, não é definido como masculino ou feminino. Em Oaxaca, existe, inclusive, um festival dedicado a eles que se chama "Vela de las Intrepidas". No entanto, em outras partes do país eles não são tão bem aceitos.

3 - Os Xaniths de Omã

Os xaniths são os homens que se comportam como mulheres. Eles usam maquiagem, têm cabelos grandes e geralmente realizam tarefas tradicionalmente classificadas como femininas. Eles são reconhecidos em Omã,  na Arábia Saudita. Apesar de se identificar como mulheres, eles tentam se diferenciar delas. Enquanto os homens vestem roupas com listras e as mulheres usam túnicas estampadas e coloridas, os xaniths vestem túnicas de cor sólida. Além disso, seus cabelos são mantidos em um comprimento médio, entre maior que o dos homens e mais curto que o das mulheres.

4 - Tribo Bugis da Indonésia

O povo Bugis da Indonésia não reconhece um 3° gênero, o que fazem vai muito além disso. A cultura reconhece 5 definições diferentes de gênero. O mais "tradicional", homem e mulher são oroane e a makkunrai, respectivamente. Calabai são os homens afeminados e Calalai são as mulheres que se comportam como homens. Já os bissus são aqueles que nascem com os dois órgãos reprodutivos, os hermafroditas ou àquelas pessoas que nascem com a alma pertencente ao sexo oposto. Nesse caso, os oroane e as makkunrai também podem se tornam bissus.

5 - Dois espíritos da América do Norte

"Two-spirit", ou espiríto duplo, são as pessoas metade femininas e metade masculinas. Eles eram reconhecidos pelos nativos americanos. Basicamente é a pessoa que nasce com um gênero, mas se reconhece em características de outro gênero. As fêmeas masculinas se casam com mulheres. Enquanto que as fêmeas masculinas, se casam com homens. Isso para nós seria definido como homossexualidade, mas para o povo nativo americano não. O macho era identificado como berdache.

6 - O Fa'afafines de Samoa

O povo de Samoa, na Oceania, reconhece as faafafinas como um terceiro gênero. Geralmente são homens que se reconhecem como mulheres, se recusam a se identificar como transgêneros ou homossexuais. É comum que em famílias com muitos filhos homens, algum deles seja criado como mulher, uma faafafina.

7 - Os Sekratas de Madagascar

Sekratas são um 3° gênero reconhecido na ilha de Madagascar. São meninos que são criados como meninas, com o intuito de que no futuro se tornem mulheres. As sekratas usam maquiagem, joias, têm cabelos longos e não realizam atividades masculinas. Além disso, elas são temidas já que alguns acreditam que elas têm poderes mágicos e amaldiçoam aqueles que as insultam.


Ei Fatos, não deixe de conferir:

A câmera das meninas desaparecidas revela fotos arrepiantes e sem explicação

Próxima Matéria
avatar Leticia Rocha
Leticia Rocha
Jornalista e aprendiz de Dani Noce. No insta é ticia_rochaa
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.

Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+